Infraero cede espaço para Armazém Humanitário no Galeão

124

O evento foi realizado das 11h às 12h30 e contou com a presença do Ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e do Subsecretário-Geral de Cooperação e de Promoção Comercial do Ministério das Relações Exteriores, Embaixador Ruy Nunes Pinto Nogueira. Estavam presentes, ainda, autoridades do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Ministério da Defesa. A Infraero foi representada pelo superintendente do aeroporto, Wilson Massa, e pelo diretor Comercial da estatal, Fernando Nicácio Filho.

“Para a Infraero é muito importante contribuir com essa ação de tamanha relevância pelo seu propósito. Esse trabalho vai ao encontro da Política de Responsabilidade Social da empresa, que soma-se a outras também relevantes , como é o caso da integração nacional” afirmou Fernando Nicácio.

A instalação do armazém tem o propósito de dar maior celeridade à assistência humanitária internacional prestada pelo Brasil. O armazém terá estoque permanente de 14 toneladas de alimentos para doação a populações atingidas por desastres naturais ou causados pelo homem.

A iniciativa atende a proposta do ministro das Relações Exteriores, Embaixador Celso Amorim, aceita pelos demais membros do Grupo de Trabalho Interministerial de Assistência Humanitária Internacional.

Exemplos recentes da assistência humanitária brasileira, em resposta à solicitação de outros Governos, são o envio de 15 toneladas de medicamentos e alimentos à população afetada pelos conflitos na Faixa de Gaza e a doação de 45 mil toneladas de arroz a Cuba, Haiti, Honduras e Jamaica.

O Armazém está localizado em frente à Base Aérea do Galeão, dentro da área da Infraero, local de onde partem as aeronaves Hércules C-130 e Boeing 707 da Força Aérea Brasileira (FAB). A estrutura permitirá ao Governo brasileiro atender, com a máxima urgência possível, às demandas humanitárias da comunidade internacional.

A área total do terminal de cargas do galeão, inaugurado em dezembro de 1978, é de 42 mil m², sendo 31 mil m² para importação; 11,4 mil m² para exportação; 4,6 mil m² de câmaras frigoríficas; 920 m² para cargas perigosas e 290 m² para acomodação de cargas vivas. Em 2008 foram movimentadas mais de 67 mil toneladas de mercadorias no Teca do Galeão, com 46% de aumento em relação às 45 mil toneladas registradas em 2007.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP