Ipanema movido a álcool recebe certificação

132

A Indústria Aeronáutica Neiva, subsidiária integral da Embraer, recebeu a certificação de tipo do Centro Técnico Aeroespacial (CTA) para o Ipanema movido a álcool. O Ipanema é o primeiro avião de série no mundo a sair de fábrica certificado para voar com este tipo de combustível.

“Uma eficiente e mais barata fonte de energia, a alternativa álcool satisfará os produtores rurais, já que reduzirá os custos de operação das aeronaves de pulverização”, disse Satoshi Yokota, Vice-Presidente Executivo de Desenvolvimento e Indústria da Embraer. “O álcool agride menos o meio-ambiente e pesquisas da Neiva indicam que ele pode prolongar a vida do motor, o que deve torná-lo um sucesso no mercado nacional. A médio e longo prazo, podemos nos beneficiar introduzindo a aeronave Ipanema nos países que venham adotar o álcool como componente da matriz energética.”

A escolha do álcool baseou-se no fato de o Brasil ser um grande produtor deste tipo de combustível, que é extraído da cana-de-açúcar e tem sido usado pelos automóveis nacionais há mais de 20 anos. Isto faz do álcool de três a quatro vezes mais barato que a gasolina de aviação (Aviation Gasoline – “AvGas”).

Além disto, motores de avião movidos a álcool são mais limpos e poluem menos que a gasolina de aviação porque não possuem chumbo em sua composição, o que torna este combustível mais ecologicamente correto. A Neiva registrou o nome “ AvAlc” (Aviation Alcohol) no Brasil para o uso desta fonte de energia.

O motor movido a álcool permite um aumento em torno de 5% na potência, melhorando o desempenho geral do avião por meio da dimunuição de sua distância de decolagem, aumento da razão de subida, velocidade e altitude máximas. Os testes iniciais demonstram que o álcool poderá expandir de 20% a 80% o ciclo de manutenção do motor.

A conversão de motores a gasolina para funcionar com álcool não apenas é possível como desejável do ponto de vista dos custos. A Neiva recebeu 69 pedidos de conversões. Este trabalho deverá começar em janeiro do próximo ano. As entregas das primeiras unidades estão previstas para o primeiro trimestre de 2005.

O Ipanema é o campeão de vendas da Neiva, com quase 30 anos de produção ininterrupta e perto de 1.000 unidades comercializadas. Neste ano, a Neiva prevê a entrega de 82 aeronaves, comparado a 46 em 2003. Força dominante no mercado brasileiro, a Neiva tem uma fatia de mercado em torno de 80%.

FONTE: Aviação Brasil / Embraer – Assessoria de Imprensa – São José dos Campos/SP