LAB pode deixar de voar para algumas cidades do exterior por causa de dívidas

140

A empresa LAB – Llloyd Aereo Boliviano poderá deixar de voar para algumas cidades no exterior onde atualmente opera com seus Boeing 767-300ER. O motivo é porque a empresa de leasing Pegasus Aviation teria requisitado a volta das duas aeronaves Boeing 767-300ER (CP-2422 e CP-2425), segundo seu interventor Ernesto Zaballa.

Desde 9 de fevereiro, por ordem do Presidente da Bolívia, Evo Morales, a LAB está passando por um processo de intervenção do governo, que segundo fontes locais, foi motivado pela paralização de alguns de seus funcionários.

Segundo informações do governo boliviano a empresa estaria com dívidas de mais US$ 170 milhões de dolares e um fundo de pensão da empresa solicitou o embargo de oito aviões da empresa como garantia de pagamento.

Na primeira semana de intervenção parte de seus vôos estavam decolando com apenas 25% de sua capacidade e para isso, a LAB decidiu aplicar descontos de 15% em vários de seus vôos.

Ainda segundo fontes locais, o governo boliviano estaria descontente e solicitando a troca de Zaballa por sonegar informações econômicas da companhia ao governo.

FONTE: Aviação Brasil via El Nuevo Dia – Redação – São Paulo/SP

Publicidade