Lula inaugura Aeroporto de Boa Vista e parabeniza Infraero

99

Durante discurso, o presidente da República ressaltou que “este aeroporto é um marco para a aviação regional”, lembrando que já determinou o estudo para fomentar esta aviação. “Espero anunciar ainda este ano uma política de aviação regionalizada para atender aos passageiros”, frisou Lula.

Minutos antes, o presidente da Infraero, em discurso, também reforçou a importância do incremento desta aviação. “Já estamos trabalhando, junto com o ministro Jobim, para alavancar a aviação regional e assim fazer com que o custo das passagens nessa região diminua”, ressaltou. “Conte com todo o apoio da Infraero”, disse Murilo ao presidente. Murilo também citou que as obras do Aeroporto de Boa Vista também obedecem a diretrizes preconizadas na Estratégia Nacional de Defesa quanto à integração da Amazônia e no apoio à mobilidade estratégica das Forças Armadas.

Ao final da cerimônia, Lula tirou foto com algumas crianças que fazem parte do projeto social da Infraero “Avança Judô”, que atende a 130 jovens de comunidades carentes que vivem no entorno do aeroporto.

A inauguração do novo Aeroporto contou com a presença de várias autoridades civis e militares. Entre elas, a ministra chefe da casa civil, Dilma Rousseff, o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, das Relações Exteriores, Celso Amorim, de Minas e Energia, Edson Lobão, das Cidades, Márcio Fortes, da Justiça, Tarso Genro, do Comandante do Exército, General de Exército Enzo Martins Peri, além de senadores, deputados etc.

Custo da Obra – R$ 9 milhões do PAC e R$ 3,3 milhões da Infraero.

Melhorias – Nova estrutura metálica de sustentação da cobertura externa, ampliação das áreas de embarque e desembarque, do saguão e da praça de alimentação. Mais balcões de atendimento, vagas no estacionamento (passaram de 152 para 249) e duas novas pontes para embarque e desembarque de passageiros. A ampliação contemplou ainda a instalação de quatro escadas rolantes, um elevador para pessoas com dificuldades de locomoção e um novo sistema de alimentação de energia elétrica. A capacidade operacional subiu de 270 mil para 330 mil passageiros ao ano.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP