Mulheres da UPS lideram a trajetória na América Latina

148

Hoje em dia, mulheres lideram as operações nos principais mercados da UPS nas Américas — Equador, México, Brasil, Peru e Bolívia. Além disso, a empresa lançou um programa inovador de desenvolvimento de carreira, focado em reter e ampliar o número de mulheres gerentes globalmente.

A diferença entre mulheres e homens é um assunto do momento para a América Latina. Estudos demonstram que mulheres compõem 44,7%[1] da mão-de-obra na América Latina. Mas de acordo com Globe Summit, uma rede online de negócios que pesquisou as 100 principais companhias latino americanas listadas no ranking da Revista Latin Trade em 2005, 64% das 100 empresas não tiveram mulheres em cargos de chefia desde então. Além disso, o estudo apontou que somente 5% dos conselhos diretores listados foram ocupados por mulheres, em contraste com 10% dos conselhos das empresas citadas no ranking da Fortune 200.

Por toda a América Latina, A UPS vem trabalhando no desenvolvimento de suas funcionárias para posições de chefia, incluindo a Presidência, o mais alto posto em cada mercado. Atualmente a companhia conta com quatro mulheres liderando as operações latino-americanas:

Carmen Alvarez, presidente da empresa no Equador desde 2006, é responsável pelo desenvolvimento e implementação de estratégias de marketing para todas as unidades de negócios da UPS no Equador.

Griselda Hernandez, ex-presidente da UPS na República Dominicana, é agora, a primeira mulher a liderar as operações mexicanas da empresa. Ela assumiu o cargo em 2006.

Nadir Moreno, presidente da UPS Brasil, a primeira executiva a liderar as operações da companhia no país, foi promovida ao cargo em 2007.

Nelly Chon, que assumiu em junho desse ano a responsabilidade pelas áreas de vendas, serviços e operações de transportes da UPS no Peru e Bolívia.

“As mulheres tem muito a oferecer nessa indústria e sou grata por ter recebido a oportunidade de crescer profissionalmente na UPS,” diz Nadir Moreno, presidente da UPS Brasil. “Eu também considero como minha responsabilidade assegurar oportunidades para outras mulheres continuarem essa expansão e o programa de desenvolvimento de liderança feminina da UPS é uma importante maneira de ajudar a fornecer o apoio necessário”, adiciona Nadir.

Atualmente, 33% dos funcionários da UPS Brasil são mulheres, com 39% delas atuando em cargos de chefia (supervisão, gerência e presidência).

A iniciativa do Programa de Desenvolvimento de Liderança Feminina (WLD) fornece aos gerentes da UPS oportunidades para desenvolver liderança e habilidades de trabalho, aprendendo com suas igualdades, por meio de organizações externas de negócio a serviço comunitário.

O programa direciona não apenas assuntos do local de trabalho, mas também temas caseiros. O balanço de vida profissional e pessoal surgiu como um exemplo crucial para satisfação e retenção profissional das mulheres. Como conseqüência, as sessões do WLD cobrem temas como planejamento financeiro, saúde da mulher e familiar, bem como, gerenciamento de tempo, comunicação e habilidades para resolução de conflitos.

“As mulheres estão buscando exemplos de outras mulheres em como elas podem balancear as pressões e responsabilidades familiares e no trabalho,” diz Griselda Hernandez, presidente da UPS México. “Felizmente, a UPS tem sido capaz em desenvolver mulheres para assumirem o papel de liderança nos nossos negócios latino americanos. E com o WLD estamos direcionando esse tema diretamente em todo o mundo”, complementa a executiva.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP