OceanAir expande rotas e debuta no exterior

154

A companhia aérea brasileira OceanAir, controladora da colombiana Avianca, anunciou que foi autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a operar vôos para o México e África.

Na África, a empresa fará os destinos Luanda, capital de Angola, e Lagos, na Nigéria, com dois vôos semanais a partir de maio.

O presidente da companhia, Carlos Ebner, disse a jornalistas que a empresa recebeu da Anac, há uma semana, o Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo (em nível internacional).

O executivo disse que a empresa está apenas aguardando o recebimento das aeronaves para começar a operar, a partir de maio, a rota para o México, com sete viagens semanais: cinco, para a Cidade do México e duas para Toluca, no centro do país.

Os vôos serão realizados por dois Boeings 767-300ER, com capacidade para 180 passageiros na classe econômica e 32, na executiva.

O próximo destino internacional deve ser o México, para onde a empresa pretende voar a partir de junho e deverá manter sete vôos semanais.

“O início de nossa rota para Los Angeles ainda vai demorar, mas posso dizer que não faremos vôos diretos. Provavelmente, atuaremos em associação com a Avianca, via Bogotá”, explicou.

No mercado doméstico, onde a empresa tem participação de 2,6%, a OceanAir também anunciou mudanças que buscam a expansão da empresa e o aumento, para 5%, do market share.

Entre as ações está a ampliação do uso do aeroporto de Viracopos, em Campinas. A empresa espera para o dia 26 de abril a liberação, por parte da Anac, dos slots daquele aeroporto e, até maio, deve iniciar rotas para Brasília, Congonhas, Confins (MG), Curitiba, Fortaleza, Galeão (RJ), Porto Alegre, Recife e Salvador.

A companhia brasileira, controlada pelo empresário Germán Efromovich, também lançou hoje o programa de fidelidade, para o uso cumulativo de milhas e a entrega de passagens gratuitas a seus clientes a partir de abril.

A empresa anunciou também um programa de fidelidade que permite a troca de pontos acumulados por trechos. As conversões começam em 16 de abril.

Para cada trecho voado, o passageiro acumula 1.000 pontos. Ao completar 10 mil pontos, o usuário pode trocar por qualquer trecho doméstico operado pela companhia. Se o usuário cadastrar até quatro membros da família, poderá usufruir dos pontos adquiridos pelos dependentes.

A OceanAir informou ainda que, ao fazer o cadastro, o passageiro recebe 1.000 pontos de bônus.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP