Operadores de E-Jets Embraer realizam 2º Fórum de Manutenção

126

Realizada nas instalações da Flybe Airlines e organizada pelos operadores da família de E-Jets, juntamente com a Embraer, o evento é uma excelente oportunidade para compartilhar experiências e boas práticas relacionadas à manutenção, em busca de meios para reduzir custos.

“Consideramos importante qualquer oportunidade de apoiar nossos clientes, interagir e aprender com eles nesse ambiente tão estimulante”, afirmou Maurício Aveiro, Diretor de Suporte ao Cliente da Embraer – Aviação Comercial. “Esse tipo de encontro nos ajuda a entender melhor as necessidades dos clientes e orienta as constantes melhorias do nosso suporte e dos serviços de manutenção, com base na satisfação do cliente.”

Representantes da Embraer participam do evento do evento, juntamente com 17 companhias aéreas – Aeroméxico Connect (México), Air Canada, Air Dolomiti (Itália), Augsburg Airways (Alemanha), Azul Linhas Aéreas Brasileiras, Baboo (Suíça), BA CityFlyer (Reino Unido), Compass Airlines (subsidiária da Northwest Airlines, dos Estados Unidos), Finnair (Finlândia), Flybe (Reino Unido), NIKI (Áustria), Japan Airlines (JAL), CityLine (subsidiária da Lufthansa, da Alemanha), Regional (subsidiária da Air France), Republic Airways (Estados Unidos), Saudi Arabian Airlines e Virgin Nigeria – e três fornecedores – GE, Hamilton Sundstrand e Honeywell Aerospace, todos dos Estados Unidos.

O papel da Embraer durante o evento é manter a comunidade atualizada sobre todas as iniciativas da Empresa com foco na redução de custo, receber relatos dos operadores provenientes das sessões de workshop e acompanhar as questões levantadas, bem como enviar um relatório trimestral aos operadores e à equipe da Embraer envolvida nas ações.

A família de E-Jets da Embraer, que entrou em operação em 2004, é composta por quatro aeronaves com capacidade de 70 a 122 assentos. Com grande aceitação, cerca de 900 pedidos firmes já foram recebidos e mais de 520 aeronaves entregues em todo o mundo. Trata-se se uma comprovada família de jatos que tem auxiliado companhias aéreas a ajustar capacidade à demanda em rotas operadas por aeronaves narrow body com baixa taxa de ocupação, substituindo jatos regionais de 50 assentos e aeronaves antigas e ineficientes. Os E-Jets estão sendo utilizados para desenvolver novos mercados com menores custos e mais eficiência.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade