Órgão regulador europeu certifica Centro Tecnológico da TAM

242

O Centro Tecnológico da TAM, localizado em São
Carlos, interior de São Paulo, acaba de receber
certificação EASA – European Aviation Safety Agency (JAR-145) para grandes manutenções de aviões e de componentes aeronáuticos. Com
mais essa homologação internacional, a TAM obterá economia de custos da ordem de US$
5,5 milhões até o fim deste ano com o
redelivery de 12 aviões que serão liberados aos lessores diretamente em São Carlos sem ter de passar por órgão regulador europeu.
Além disso, a redução de custos atingirá outros US$ 4 milhões ao ano com a nacionalização de componentes.

Para receber a homologação do órgão regulador europeu, a TAM contou com a consultoria da Air France Consulting – braço da Air France
para serviços e conselhos de gestão de engenharia em transporte aéreo -, que
acompanhou a preparação de toda a documentação que certifica a companhia. O próximo passo será certificar algumas bases da companhia em outros estados para a manutenção de linha dos aviões, o que possibilitará também oferecer esse serviço a empresas estrangeiras que voam para o Brasil.

Até o fim do ano, a TAM também estará capacitada tecnicamente para fazer revisão dos
trens de pouso da família Airbus A319/320 no
Centro Tecnológico. Com investimento de US$ 2 milhões, que inclui instalação dos equipamentos para usinagem, galvanoplastia, ferramental e treinamento da equipe técnica no fabricante francesa Messier-Dowty, o novo complexo de trens de pouso está em fase final de instalação. Essa é mais uma etapa do projeto de nacionalização da revisão de componentes concentrado na unidade de São Carlos. Iniciado em meados do ano passado, a capacitação técnica das oficinas – todas homologadas pelo Departamento de Aviação Civil (DAC) – evita que muitos reparos tenham de ser feitos no exterior, resultando em economia de divisas para o país e de tempo para a companhia aérea.

Pelo cronograma de investimentos, a partir de 2005 o Centro Tecnológico poderá oferecer serviços de manutenção a outras companhias aéreas. Será mais uma opção para as empresas da América Latina que atualmente necessitam enviar seus componentes e aeronaves para Europa ou Estados Unidos. O projeto contempla a possibilidade de instalação de outras empresas no local, no conceito de condomínio
tecnológico, e leva em conta a mão-de-obra especializada formada nas universidades
da região.

Complexo tecnológico – O Centro Tecnológico da TAM – instalado em área própria de
4,6 milhões de metros quadrados em São Carlos –
está certificado pelos órgãos reguladores para realizar todas as grandes manutenções
programadas (checks C e D) em toda a sua frota
composta por aeronaves Airbus e Fokker. Com investimentos programados de US$ 38
milhões em cinco anos, o parque de manutenção já
recebeu US$ 13 milhões desde a sua inauguração, em 2001. Somente este ano serão US$
9 milhões aplicados principalmente no processo
para a certificação EASA, nacionalização de componentes e investimentos que vão
garantir a preservação ambiental da área e
comunidade local.

Além dos hangares para manutenção, o complexo da TAM em São Carlos abriga todas as
oficinas com capacidade para revisão de mais de 2
mil componentes aeronáuticos – de caixa de controle de rádio a trem de pouso. A TAM
também instalou, no final de 2002, o primeiro
centro computadorizado (ATEC serie 6) da América Latina para testes e reparos de
componentes eletrônicos de nova geração para aviões da Airbus e Boeing NG e acaba de receber outro módulo (ATEC 5000) para aeronaves
F-100 e demais aeronaves da família Boeing. Os
sofisticados computadores responsáveis pelo Gerenciamento de Alertas de Vôo, Alertas
de Aproximação de Solo, Controles de Direção e
Freios, Controles do Sistema de Combustível, Controles de Pressurização Interna e
Detecção de Fumaça a Bordo são alguns dos
componentes que são testados nas bancadas ATECs que funcionam em São Carlos 24 horas.

A TAM já investiu também US$ 1 milhão em obra executada em parceria com o governo do
Estado de São Paulo para ampliação da pista do
Aeroporto da São Carlos de 1.470 metros para 1.730 metros e alargamento de 30 metros
para 45 metros, execução de estação de
passageiros, pátio de aeronaves e de hangaragem além de área para estacionamento de
carros. A obra, que beneficia São Carlos e
cidades vizinhas, permite que a TAM opere seus modernos Airbus A330 neste aeroporto
para as manutenções programadas realizadas no
Centro Tecnológico. A ampliação permitiu a capacitação da unidade para as revisões
em todos os níveis (Checks C e D) do Airbus A330
que, até início de 2003, eram feitas no exterior.

Premiação – A excelência da manutenção da TAM já foi atestada pela Airbus que premiou a companhia como a melhor operadora mundial de
aviões Airbus A319 em 2003. O reconhecimento concedido pela fabricante européia
baseou-se em detalhada análise técnica que registrou na empresa aérea a melhor taxa de confiabilidade operacional para a frota de A319.
Esse índice reflete alto padrão técnico de
manutenção e de operações.

A TAM (www.tam.com.br ) lidera o mercado doméstico desde julho de 2003. A empresa
foi a que mais cresceu em market share no mercado doméstico no mês de junho, passando de 32,43% para 34% no mês passado. No segmento
internacional, aumentou sua participação para
15,16% ante 13,29% (maio). A empresa opera em 42 aeroportos nacionais e voa para 39
cidades. As operações para o exterior abrangem
três destinos: para os Estados Unidos, em Miami, para a Comunidade Européia, em Paris, e para a Argentina, em Buenos Aires. Ainda para a América do Sul, a TAM vem otimizando a integração da malha com a TAM Mercosur, empresa já integrada ao grupo, ampliando as ligações para Santiago, além de Buenos Aires, Punta Del Leste, Montevidéu, Ciudad del Este, Assunción, Santa Cruz de La Sierra e Cochabamba. A expansão está em sintonia com a política de integração do Cone Sul empreendida pela companhia. Além disso, mantém acordos de code-share com companhias internacionais (Air France, American Airlines, KLM e TACA) que possibilitam ao passageiro viajar para qualquer parte do mundo. Pioneira no lançamento de um Programa
Fidelidade para empresa aérea no Brasil, a TAM possui hoje 2 milhões de associados e já distribuiu mais de 2,5 milhões de bilhetes por meio de resgate de pontos.

FONTE: TAM – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade