Os novos jatos 777-200s da Aeromexico contarão com Electronic Flight Bags (EFB) da Boeing

133

A Boeing e a Aeromexico anunciaram hoje que a linha aérea requisitou a instalação de Electronic Flight Bags (EFB), da Boeing, nos dois novos jatos 777-200ER a ser entregues nos primeiros quatro meses de 2006. A Aeromexico será a primeira companhia aérea na América Central e do Sul a instalar a EFB classe 3 da Boeing.

“O EFB classe 3 da Boeing é a solução perfeita para melhorar a segurança e a eficiência dos novos aviões 777-200ER que chegarão em 2006”, declarou Pablo Lopez, Vice Presidente Técnico Sênior da Aeromexico. “No ambiente competitivo de hoje, as linhas aéreas precisam explorar todas as opções para maximizarem as suas operações, e acreditamos que o EFB contribuirá para o nosso sucesso.”

“Estamos satisfeitos com o ritmo constante dos novos clientes, que estão reconhecendo o valor e a capacidade do EFB classe 3 da Boeing”, declarou Dan da Silva, Vice-Presidente de Vendas e Marketing da Boeing Commercial Aviation Services. “Nós somos comprometidos com o sucesso dos nossos clientes, e o EFB é apenas um dos novos produtos e serviços da Boeing que satisfazem as suas ambições.”

A Boeing vê o EFB e demais produtos e-Enabled como fundamentais para a revolução no sistema de transporte aéreo, no qual dados, informação e conhecimento podem ser compartilhados instantaneamente. Utilizando software desenvolvido pela Boeing e por sua subsidiária, a Jeppesen, e hardware da Astronautics Corp. of America (ACA), o EFB da Boeing digitaliza gráficos, manuais e documentos essenciais, dando aos pilotos acesso instantâneo à informação de que eles necessitam. O EFB oferece às tripulações um visor para os sistemas de vigilância da cabine, ajudando-as a satisfazer os requisitos de segurança.

O EFB oferece uma comunicação eficiente entre a tripulação de um jato e as equipes de manutenção da companhia aérea, aumentando o valor dos aviões em que ele é instalado.

Além disso, com capacidade para 80 gigabytes, o Boeing EFB oferece muito espaço para aplicativos extras conforme eles ficarem disponíveis, tais como melhorias nos relatórios de falhas, checklists eletrônicos, informações climáticas em tempo real e informações Notice To Airmen (NOTAM). O design de arquitetura aberta do EFB classe 3 e a sua integração aos sistemas maiores da aeronave oferecem imenso potencial para a Boeing, as companhias aéreas e até designers de software criarem novos e interessantes aplicativos.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP