Paínel Baianas de Di Cavalcanti vai a leilão na próxima semana

225

A S.A. Viação Aérea Rio Grandense – em recuperação judicial – vai leiloar, no próximo 14 de junho, cerca de 300 peças de seu acervo de obras de arte. O maior destaque em oferta é o painel Baianas, de Di Cavalcanti, um óleo sobre tela de 242 x 200 cm, que tem valor estimado entre R$ 1.000 mil e R$ 1.200 mil. O quadro é de 1961 e foi um presente do pintor que atendeu um pedido do então presidente da companhia – Ruben Berta – que utilizou a obra para divulgar a arte brasileira na nova loja da empresa, recém inaugurada em Lima, no Peru.

Entre outras obras relevantes estão peças de autoria de Cláudio Tozzi, Scliar, Tomie Ohtake, Rubens Gerchman, Aldemir Martins, Leda Catunda, Manfredo de Souzaneto, Kuperman, Cristina Canale, Juarez Machado e Ascânio MMM. No total, os lances mínimos estabelecidos chegam a mais de R$ 2 milhões.

O leilão que está sob a responsabilidade da Bolsa de Artes do Rio de Janeiro, será conduzido pelo leiloeiro Walter Rezende e acontece às 17 horas do próximo dia 14, quinta-feira, no salão nobre da sede das empresas remanescentes (Avenida Almirante Silvio de Noronha 365), localizada atrás do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Para os que se interessarem em conhecer os lotes oferecidos em leilão, as empresas em recuperação judicial promovem uma exposição, no mesmo local, a partir da próxima segunda-feira. O acesso do público está liberado entre 10 e 18 horas, até a quarta-feira, dia 13 de junho.

Para leiloar seu acervo, as companhias em recuperação judicial cumpriram todas as determinações legais estabelecidas, incluída a realização de tomada de preços entre empresas especializadas no mercado de arte nacional. Além disso, as obras estão sob a guarda de sistema de vigilância e segurança.

O total arrecadado com a venda do acervo artístico será encaminhado à Sociedade de Propósito Específico (cuja criação foi aprovada pelos credores no Plano de Recuperação Judicial – PRJ), que será responsável pelo pagamento de credores, preferencialmente trabalhistas.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade