Passagens ficam mais caras após acordo entre Varig e TAM

236

Um levantamento publicado nesta quinta-feira pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que, nos dez primeiros meses de compartilhamento de vôos entre a Varig e a TAM, as passagens aéreas de ambas ficaram, em média, 7,14% mais caras.

Segundo a publicação, no mesmo período do reajuste verificado, o combustível, insumo com maior peso nos custos das companhias aéreas, teve queda de 12,4%.

A assessoria de imprensa da TAM informou, segundo o jornal, que fez apenas um reajuste em 2003, de 9% em março. A empresa informou que os preços das passagens estavam represados pela alta do querosene de aviação em 2002 e, em março, a Petrobras reajustou o combustível em 24,6%.

FONTE: Aviação Brasil – Fernando Valduga – Porto Alegre/RS

Publicidade