Plano para recuperar Varig quer se adequar à nova Lei de Falências, diz José Alencar

264

O vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, afirmou hoje (18) que a Varig quer desenvolver um plano adequado à nova Lei de Falências. A lei – sancionada no início de fevereiro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva – permite às empresas aéreas solicitar a recuperação judicial. A medida entrará em vigor 120 dias depois da data de publicação.

“Agora estamos sob a égide da nova de Lei de Falências que contempla a recuperação judicial. Os trabalhos que estão sendo feitos durante esse período visam chegar no prazo, em condições de implementar, com base na lei, a reestruturação da companhia”, disse após reunião com o presidente da Varig, Carlos Martins, o Comando da Aeronáutica e representantes do Unibanco e da consultoria Trevisan – empresas que assessoram a companhia aérea.

Para acabar com os problemas da empresa, a idéia era transformar as dívidas da companhia aérea em ações. O vice-presidente cogitou a estatização da Varig como alternativa de recuperação, uma vez que o governo federal é o principal credor da empresa. Ao mesmo tempo, haveria um leilão público para privatizá-la.

José Alencar descartou as discussões sobre a venda da empresa. “Não se pode falar em venda. Primeiro, tem que ver o problema de enquadramento na lei de recuperação”.

O ministro não informou quando a proposta de reestruturação ficará pronta, mas destacou que ela conta com a adesão da empresa. “Está evoluindo de forma positiva”, afirmou.

FONTE: Aviação Brasil / Agência Brasil – Carolina Pimentel – Brasília/DF

Publicidade