Pressionado, presidente da Varig admite pedir demissão

114

O presidente da Varig, Marcelo Bottini, admitiu nesta quarta-feira que pode deixar o cargo de gestor interino da companhia aérea. Credores e funcionários da companhia defendem a saída de Bottini, alegando que o gestor falhou na implementação do plano judicial aprovado em dezembro.

O fundo de pensão Aerus (dos trabalhadores de empresas aéreas) liderou o conjunto de credores que encaminhou o pedido de destituição de Bottini à 8ª Vara Empresarial da Justiça do Rio de Janeiro. Os sindicatos dos aeroviários e aeronautas, além dos Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) também apoiaram o pedido.

“Esse trabalho me tomava muito tempo”, afirmou Bottini, ao ser comunicado do pedido. Segundo ele, sua saída já era prevista desde a definição do novo gestor dos Fundos de Investimento e Participação (FIPs) da empresa.

O pedido de destituição foi apresentado à Justiça depois que Bottini defendeu a proposta da VarigLog para incorporar a Varig. A ex-subsidiária afirma estar disposta a colocar até US$ 350 milhões na companhia aérea.

FONTE: Invertia – Redação – São Paulo/SP