Scott Davis é o novo Chairman e CEO da UPS

220

O conselho diretor da UPS anunciou que o chairman e CEO, Mike Eskew, deixará o cargo no final do ano e que será substituído por Scott Davis, o atual vice-chairman e CFO da companhia.

Davis, de 55 anos, ingressou na UPS em 1986, no momento da aquisição da companhia de tecnologia II Morrow, da qual ele era CEO. Davis ocupou posições de grande responsabilidade em finanças e contabilidade antes de assumir a posição de CFO e juntar-se ao conselho de diretores da UPS, em 2001. Ele foi nomeado vice-chairman em 2006 e eleito para o conselho de diretores da UPS no mesmo ano.

“Durante os últimos anos, Scott trabalhou como um arquiteto da estratégia da UPS junto ao Mike Eskew, ajudando na expansão da companhia através da aquisição de tecnologia, novos produtos e investimentos”, disse Victor Pelson, membro do conselho de diretores da UPS e chairman de seu comitê de Indicações e Governança Corporativa. “Ele ainda mantem um intenso foco na execução de projetos e crescimento, e ajudar a posicionar a companhia para continuar realizando entregas com seu já conhecido sucesso”.

Nascido no estado americano de Oregon, Davis também responde como chairman do conselho do Federal Reserve Bank, de Atlanta, e ocupa uma cadeira no conselho da Honeywell International Inc. Ele é chairman do Conselho de Educação Econômica da Geórgia.

Sob a liderança de Mike Eskew, a UPS floresceu. Eskew assumiu o posto de chairman e CEO em janeiro de 2002 e, sob seu comando, a UPS tem aumentado suas competências para uma nova linha de negócios complementares para a operação global de entrega de pacotes.

Conhecido como estrategista e inovador, Eskew tem supervisionado o desenvolvimento de soluções sofisticadas para os clientes da UPS através da sincronização do movimento de bens, informação e fundos. Este aumento das competências inclui o serviço de transporte intermodal, tecnologias sofisticadas, gerenciamento de mercado internacional, consultoria em supply chain e serviços financeiros.

A UPS também tem visto um crescimento sem precedentes desde que Eskew assumiu o seu controle. De 2002 a 2006, a receita da empresa cresceu em torno de 57%, totalizando US$ 47,5 bilhões e o faturamento da rede cresceu mais de 75%. Mais impressionantemente, a UPS viu a receita de seus pacotes internacionais mais que dobrar para US$ 9 bilhões, enquanto o faturamento de sua cadeia produtiva e frete quase quadruplicaram para US$ 8 bilhões no final de 2006.

“Mike Eskew tem ajudado a transformar a mais admirada das companhias da América numa organização global de logística, capaz de ajudar milhares de negócios e indivíduos todos os dias”, disse Pelson. “E ainda, eu sei que Mike preferiria ser lembrado como um bom pastor e por criar um ambiente único na cultura da UPS, onde 427.000 funcionários podem progredir”.A companhia também anunciou diversas mudanças em sua liderança sênior. Substituindo Davis no cargo de CFO da companhia estará Kurt Kuehn, atual vice-presidente sênior de vendas globais e marketing e também membro do Comitê de Gestão da UPS. O substituto de Kuehn será Alan Gershenhorn, atual presidente da UPS International além de atender ao Comitê de Gestão da UPS. Dan Brutto, atual presidente global de frete da UPS, foi promovido para a posição de presidente da UPS International e também participará do Comitê de Gestão da companhia.

Kuehn, de 53 anos, é um veterano com 30 anos na companhia. Ele já abraçou uma variedade mundial de cargos – em operações, engenharia, finanças e marketing. Kuehn tem liderado o departamento de custos estratégicos, responsável pelo lucro e redução de despesas, sistemas de preços e análise de custos. Ele tambem ocupou a posição de vice-presidente de análise de negócios e informação, onde supervisionou pesquisas de mercado, análise de competitividade e apuração de dados.

Antes da posição atual, Kuehn serviu ao primeiro vice-presidente de relações com investidores da UPS logo após estabelecer um marco no início da oferta pública de ações da empresa, em 1999.

Gershenhorn, de 49 anos, iniciou sua carreira na UPS em 1979. Ele já ocupou várias posições importantes em operações, engenharia, frete, logística, liberação alfandegária, marketing, estratégia e serviços de varejo.

Como membro do departamento marketing internacional, em 1993, ele ajudou a lançar novos serviços internacionais durante um período de rápido crescimento global para a UPS. Em seguida, assuntos corporativos o levaram à Europa e Canadá, onde foi vice-presidente de marketing e, depois, como gerente de operações distritais, ele ajudou a reestruturar os serviços e operações da UPS Canadá, resultando em um significante aumento da receita e lucro.

Gershenhorn também assistiu diversas posições de liderança na companhia, incluindo a de presidente da UPS Canadá, presidente da UPS Supply Chain Solutions (SCS) Global Transportation and Shared Services e a de presidente das operações da UPS SCS, na Europa, Ásia, Oriente Médio e África.

Brutto, de 51 anos, juntou-se à UPS em 1975 e é o atual responsável global pelos serviços de liberação alfandegária da companhia e gerenciamento de sua rede, auxiliando a coordenar extensivamente a UPS – no ar, no mar e nas operações de frete por terra.

Durante estes 32 anos, Brutto já ocupou diversas posições sênior no gerenciamento de operações, finanças, marketing e desenvolvimento de negócios para pequenas encomendas e serviços de supply chain. No início de sua carreira, realizou importantes feitos para a companhia na equipe de Integração Financeira e Aquisições, onde foi responsável por estabelecer as operações da UPS em 35 diferentes países na Europa e Asia incluindo o Reino Unido, Espanha, Itália, França, Alemanha, Hong Kong, Cingapura, Tailândia e Malásia.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade