TAM amplia vice-presidência de Planejamento

321

A TAM ampliou sua vice-presidência de Planejamento, integrando os segmentos de Alianças Estratégicas com companhias internacionais e de Relações Institucionais. O executivo Paulo Cezar Castello Branco foi nomeado titular da área. A vice-presidência é responsável por todo o planejamento de malha e frota da Companhia, gerenciamento de receita e análise operacional. A partir de agora, com o crescimento da empresa no mercado internacional, a área também se dedicará a promover e incrementar acordos e alianças para consolidar sua operação nos Estados Unidos, Europa e Ásia.

Castello Branco está na TAM há dois anos e meio como Diretor de Alianças e de Relações Institucionais. Na vice-presidência, ele manterá as funções dessa diretoria. “Nosso desafio será o de assegurar a eficiência do planejamento no mercado doméstico e impulsionar o segmento internacional da empresa, com foco nos destinos que apresentem uma boa composição entre tráfego de negócios e de lazer, possibilitando manter a rentabilidade da operação”, afirma Castello Branco. O executivo é formado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com MBA em Administração Aeroportuária e Extensão em Logística pela Universidade de Reno, Nevada, nos Estados Unidos.

A reformulação da vice-presidência de Planejamento da TAM é mais um passo da empresa na busca pela melhor eficiência das áreas e integração entre as diversas unidades. Desde o último ano, várias alterações já foram concluídas ou estão em andamento, tais como:

1) A área de Marketing foi subordinada diretamente à presidência;

2) Na vice-presidência Comercial, a Diretoria de Vendas incorporou a área de Logística Comercial e o Call Center;

3) Na vice-presidência de Finanças e Gestão, a Controladoria foi absorvida pela Diretoria de Planejamento;

4) A Diretoria de Gestão de Pessoas reuniu a Diretoria de Gestão do Conhecimento, reportando-se à presidência;

5) Foi criada a vice-presidência de Operações, responsável pelas tripulações técnica (pilotos e co-pilotos) e de cabine (comissários);

6) Em decorrência desse processo de reorganização e junção de áreas da empresa, foram extintas seis diretorias e dez gerências em novembro de 2006.

7) Cinco mil colaboradores terceirizados das bases de operação da empresa em todo o Brasil estão sendo contratados como funcionários da empresa.

“Todas essas ações buscam sempre a melhoria dos serviços que oferecemos aos nossos passageiros. Este é um trabalho permanente. As medidas para assegurar maior eficiência estão alinhadas às melhores práticas e aos padrões internacionais de excelência”, afirma Marco Antonio Bologna, presidente da TAM.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP