TAM lança cardápio 2009 com sabores brasileiros para os vôos internacionais

217

A novidade estará disponível nos vôos internacionais da companhia e constitui mais uma iniciativa na TAM em busca da excelência de serviços, um dos três pilares de atuação da empresa, assim como a excelência técnico-operacional e a excelência em gestão.

O cardápio contou com a consultoria da chef paulista Ana Luiza Trajano. Jovem e talentosa, ela vem conquistando os apreciadores da boa comida com uma mistura exuberante de brasilidade e sabor. É proprietária do restaurante Brasil a Gosto e autora do livro de mesmo nome, concebido depois de uma viagem de quatro meses pelo país em busca de ingredientes, combinações e receitas de cada região.

A partir das orientações da chef, os serviços de catering que atendem a TAM desenvolveram os pratos. Para oferecer opções diferenciadas aos passageiros em vôos internacionais, foram elaborados quatro cardápios para cada base. Assim, o serviço conta com mais de 1.500 pratos. “Todos têm em comum a culinária brasileira, pensada especialmente para ser servida em nossas aeronaves. É um prazer para o paladar e para os olhos. Queremos oferecer aos nossos passageiros um pouco do que o Brasil tem de melhor”, afirma a diretora de Marketing da companhia, Manoela Amaro.

Os passageiros da primeira classe podem desfrutar de entradas como salada de caranguejo acompanhada de beiju de tapioca, e mousse de queijo minas frescal com requeijão e tomate italiano assado, azeite extravirgem e pimenta rosa. Entre os pratos quentes oferecidos, destacam-se a galinha marajoara servida na miniabóbora com arroz branco e brócolis no vapor ou o filé mignon ao molho de pimenta acompanhado de arroz com açafrão e frutas em crosta de beiju. Para a sobremesa, o trio de doces típicos —quindim, torta cremosa de côco e manjar branco.

Na classe executiva, o passageiro pode escolher, como entrada, entre carpaccio de pupunha com filé de frango ao pesto de salsa ou camarões com lâminas de abóbora marinadas em vinagrete cítrico. Como prato principal, filé de pescada amarela com manteiga de capim santo, noisette de vegetais e arroz de polvo ou meio galeto desossado ao molho de vinho tinto e alecrim com polenta cremosa, escarola e tomates sautées. Mousse de papaya com cassis na casquinha completa a refeição.

Por fim, salada com abobrinha, queijo minas curado e alface crespa estão entre as entradas servidas na classe econômica. Lagarto cozido com legumes acompanhado de purê de batata e cenoura em cubos ou moqueca de banana da terra e frango com arroz com salsa são algumas das opções de pratos quentes. Pudim de tapioca, uma das sobremesas disponíveis.

Os passageiros da TAM da primeira classe e executiva poderão ainda harmonizar os pratos com vinhos selecionados por Arthur Azevedo, diretor-executivo da Associação Brasileira de Sommeliers em São Paulo. A primeira classe contará também com uma carta de cachaças.

Entre as estrelas da primeira classe, destaque para o Champagne Drappier La Grande Sendrée, que tem em sua composição uvas chardonnay e pinot noir. Elaborado somente nos anos das melhores safras, a Grande Sendrée repousa por longos anos nas caves do século XII e sua garrafa, feita a mão, é uma reprodução da usada no século XVIII. Também estão na carta da primeira classe os vinho brancos franceses Michel Picard Puligny-Montrachet Les Chalumaux 1er Cru e Denis Dubourdieu Clos Floridene Blanc 2006, o tinto francês Domaine de Chevalier L’Esprit de Chevalier 2004, o tinto espanhol Viña Sastre Pago de Santa Cruz 2003 e o tinto português Quinta do Carmo Reserva 2005.

Já a classe executiva oferece o notável Champagne Drappier Carte d’Or, resultado da combinação das clássicas uvas pinot noir, chardonay e pinot meunier, assim como o vinho branco alemão Weingut Brundlmayer Grüner Veltliner 2005, destacado pela refrescante acidez, pelos sabores deliciosos e pela longa persistência na boca. Outro destaque é o vinho branco francês Château de Rougerie Blanc 2005. A carta é complementada pelos tintos Ysios Reserva 2004 (Rioja/Espanha), produzido exclusivamente com a uva Tempranillo, e Château Bel-Air Perponcher Rouge 2006 (Bordeaux/França), composto pelas uvas uvas merlot (80%) e cabernet sauvignon (20%).

O serviço Brasil a Bordo começa em janeiro de 2009 em todos os vôos internacionais da companhia e se estenderá até janeiro de 2010.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade