TAP melhora indicadores de atividades

298

A TAP registrou uma melhoria substancial de todos os indicadores de atividade no primeiro semestre de 2007, com os proveitos operacionais a atingirem o recorde de 806 milhões de euros, mais 11,4 por cento que os 723,7 milhões apurados em igual período do ano passado.

Os resultados da Companhia atingidos no primeiro semestre confirmam a tendência para a melhoria da eficiência, já que o aumento de 11,4 por cento dos proveitos foi muito superior ao crescimento de apenas 7,9 por cento nos custos de exploração. Ao mesmo tempo, verificou-se um acréscimo de 13,8 por cento da operação.

O EBITDAR (meios libertos) entre Janeiro e Junho situou-se nos 62 milhões de euros, cerca de 80% acima dos 35 milhões registrados no primeiro semestre de 2006.

Também os resultados operacionais melhoraram 56 por cento, passando de 34 milhões de euros (negativos) em 2006 para 15 milhões de euros (negativos).

O resultado líquido teve uma melhoria de 21 milhões de euros, tendo passado de 52 milhões (negativos) em 2006 para 30 milhões (negativos) em 2007, o que corresponde a uma variação positiva de 41 por cento. Recorde-se que o segundo semestre é tradicionalmente mais forte do que o primeiro.

Os restantes indicadores de atividade da TAP evoluíram todos positivamente.

As receitas de Passagens atingiram os 657 milhões, mais 14,5% do que os 574 verificados nos primeiros seis meses de 2006.

Também a Carga melhorou os seus proveitos ao atingir 46 milhões de euros, mais 13,3% do que os 41 antes obtidos.

Na prestação de serviços a terceiros, a Manutenção alcançou receitas no valor de 54 milhões de euros, valor inferior aos 58 milhões atingidos em 2006, situação imposta pelo aumento de trabalho para a TAP, em conseqüência do aumento em sete unidades da frota da Companhia em 2007, seis das quais entre Janeiro e Junho.

No período em análise, foram transportados 3.358.138 passageiros, mais 6,9 por cento do que em 2006, destacando-se o crescimento de 16% em África, 21% nos Estados Unidos, 12,2% no Brasil e 7,7% na Europa.

O Conselho de Administração mantém a determinação de atingir o resultado de 37.9 milhões de euros positivos traçados para o ano de 2007.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade