TRIP e Total solicitam à ANAC fusão das operações de passageiros

204

A TRIP Linhas Aéreas e a Total Linhas Aéreas protocolaram hoje na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) o pedido incorporação das operações regulares de passageiros da Total pela TRIP. Este movimento busca produzir uma empresa regional com forte penetração e capilaridade em todo território nacional, com a consolidação da maior malha de destinos domésticos do país, atendendo hoje mais de 60 cidades e passando a 70 já no próximo ano. As empresas manterão a existência das duas marcas no mercado.

Além da capacidade de penetração e feeder-line, o objetivo é também buscar uma forte sinergia em suas operações, permitindo uma importante redução de custos unitários de operação e, consequentemente, uma empresa regional com estrutura bem mais competitiva. Isto só será possível porque ambas as empresas operam hoje somente com aeronaves do tipo ATR 42 (entre 45 a 50 assentos) e ATR 72 (66 a 70 assentos). Estes equipamentos são produzidos pelo consórcio franco-italiano composto da EADS (AIRBUS) e Alenia (Agusta Helicopters). Nos próximos 3 anos a operação conjunta deverá totalizar 39 aeronaves, pois já existem pedidos de 22 novos aviões, além dos 17 que integram atualmente a frota das companhias.

Sendo aprovada pela nova diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil, esta incorporação permitirá que a empresa alavanque o ainda incipiente mercado de aviação regional no país, pois o foco de negócio das empresas é a penetração em mercados de média e baixa densidade, adequados para operações de equipamentos abaixo de 90 assentos. Dos atuais 60 destinos que hoje são operados, diversos deles são exclusivamente atendidos por estas empresas, sendo o único meio aéreo de atingir estes municípios, e fazendo, portanto, um importante papel de integração nacional. Este princípio está alinhado com o atual interesse e política do governo brasileiro de desenvolver o mercado de aviação regional no país, priorizando as comunidades que tenham nenhum ou incipiente nível de ligações aéreas.

“Queremos resgatar o verdadeiro conceito de aviação regional no país, ligando o maior número de cidades possíveis, conectando-as aos grandes centros e consequentemente as malhas das empresas troncais e internacionais” diz o presidente da empresa José Mario Caprioli. “Hoje nossa aviação regional responde por apenas 2% do market-share, enquanto em países como EUA ou da Europa, este percentual chega a 20%. Além do mais, se voltarmos pouco tempo em nossa história, verificamos que o Brasil já teve 350 municípios servidos por companhias aéreas, e hoje não passamos de 150. Tenho certeza que com esta incorporação estaremos criando as condições adequadas para atender o anseio latente da sociedade brasileira”.

Tanto sob o aspecto de cidades atendidas, quanto sob o número de aeronaves regionais (abaixo de 90 assentos) a incorporação criará a maior empresa regional da América do Sul, e o interesse é inclusive promover, além da ampliação no mercado doméstico, as ligações regionais no cone sul-americano.

A unidade de passageiros da Total que será incorporada transporta hoje cerca de 40 mil passageiros por mês, operando com sete aviões em 28 cidades brasileiras, e tem sua base principal e sede em Belo Horizonte, no aeroporto da Pampulha. Após a transferência das atividades de transporte regional de passageiros, a Total permanecerá utilizando 04 aeronaves B727-200 Full Cargo e ainda 04 ATR42-500, de última geração, destinados exclusivamente ao transporte de carga e fretamentos de passageiros, e, além disto, manterá uma participação no capital da nova TRIP.

A TRIP possui hoje 10 aviões, voando para 34 destinos do Brasil, e tem a sua base central de operações e manutenção em Campinas. A maior concentração da malha esta na região centro-oeste e norte do Brasil. Isto inclui atendimentos entre cidades da região amazônica e do Arquipélago de Fernando de Noronha. Em 2006, a empresa transportou 300 mil passageiros com uma ocupação média de 65%, e já projeta crescimento de 50% este ano, devendo fechar próximo de meio milhão de passageiros em 2007. Com a incorporação, este número deverá dobrar já no próximo ano.

A TRIP pertence a duas importantes corporações brasileiras do setor de transportes: os Grupos Águia Branca, fundado em 1946 e com sede no estado do Espírito Santo, e o Grupo Caprioli, fundado em 1926 e com sede no estado de São Paulo.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP