Últimas notas sobre o resgate do Air France 447

109

A tripulação a bordo do R-99 observou a seguinte disposição dos pontos detectados:

– Vários objetos espalhados numa área circular de 5 km de raio;

– 01 (um) objeto de 7m de diâmetro;

– 10 (dez) objetos, sendo alguns metálicos; e

– mancha de óleo com extensão de 20 km.

Durante a madrugada, outras cinco aeronaves militares decolaram de Natal-RN com destino à área de buscas, sendo 03 (três) C-130 Hércules da FAB, 01 P-3 Orion da Força Aérea dos Estados Unidos e 01 Falcon 50 francês, oportunidade em que se percorrerá cada ponto identificado pela aeronave R-99, a fim de se obter maiores informações dos objetos detectados.

No total, onze aeronaves estão mobilizadas na Base Aérea de Natal e em Fernando de Noronha para o trabalho de busca.

Cinco navios da Marinha do Brasil estão navegando em direção à área de buscas, com previsão de chegada do primeiro deles (navio patrulha Grajaú) nesta manhã. Outros 03 navios mercantes de nacionalidade holandesa e francesa já chegaram ao local das buscas na noite de ontem e irão auxiliar no resgate dos destroços encontrados no mar.

O Centro de Coordenação de Resgate de Dakar enviou documento para o SALVAERO Recife, agradecendo aos esforços do Brasil e informando sobre o encerramento das operações de busca na FIR Dakar. No entanto, continuarão a contribuir com a operação de busca do Brasil, com a coordenação de aeronave AWACS (aeronave radar) da Força Aérea Francesa, que sobrevoará uma área no limite daquela FIR com a FIR Atlântico (Brasil), em busca de objetos sobre a superfície do oceano.

O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER) esclarece que, à luz do parágrafo 5.3 do Anexo 13 da Convenção de Aviação Civil Internacional (Convenção de Chicago), o responsável pela investigação do voo AF 447 será a França, por meio de seu órgão de investigação Bureau D’enquêtes et D’Analises (BEA), com o necessário apoio do setor correspondente do Brasil, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).

O CECOMSAER informa, ainda, que dois investigadores do órgão francês já se encontram no Brasil, em coordenação com o investigador encarregado do CENIPA, sendo apoiados pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), no Rio de Janeiro, e pelo SERIPA II, em Recife-PE.

O Comando da Aeronáutica informou que ontem, 2 de junho, aviões da Força Aérea Brasileira realizaram a cobertura de toda a área de 10 mil quilômetros quadrados previstos para a busca.

Às 12h20 (horário de Brasília), a cerca de 700 km a nordeste da ilha de Fernando de Noronha, foram localizados destroços (peças brancas e fiação) e manchas de óleo dispersas longitudinalmente por cerca de 5 km, conforme imagem na matéria.

As buscas prosseguiram durante a noite, inicialmente com o avião R-99 e, durante a madrugada, com as três aeronaves C-130 Hércules, de forma que no decorrer do dia hoje, 3 de junho, toda a área de busca foi coberta pelos observadores das aeronaves.

Aproximadamente 100 (cem) militares da Força Aérea Brasileira estão diretamente envolvidos nas operações de busca do vôo 447 da Air France. Além dos militares as seguintes aeronaves e embarcações fazem parte do resgate:

– 01 aeronave Amazonas (SC-105 2810) para realização de buscas;
– 03 aeronave Hércules (C-130 2474, KC-130 2462, e C-130 2466) ;
– 01 aeronave R-99 6751 para realização de padrões de busca com utilização do radar de abertura sintética, varredura eletrônica nas freqüências de transmissão do localizador de emergência (ELT) e, caso as condições sejam favoráveis, o FLIR (equipamento infravermelho);
– 01 aeronave francesa Falcon 50;
– 01 aeronave americana P-3 Orion;
– 01 avião Embraer 110 Bandeirante de patrulha marítima (P-95 7100) ;
– 01 helicóptero Blackhawk (H-60 8906);
– 01 aeronave Bandeirante SAR (SC-95 6545);
– 01 helicóptero Super Puma (H-34 8731) disponibilizado para resgate;
– 01 navio patrulha “Grajaú”;
– 01 Corveta “Caboclo”;
– 01 Fragata “Constituição”.

FONTE: Aviação Brasil – Redação via Cecomsaer – São Paulo/SP