United Airlines anuncia resultados do quarto trimestre

193

Para todo o ano de 2009, o prejuízo líquido da UAL, excluindo os encargos citados, foi de US$ 1,1 bilhão. O prejuízo de 2008 tinha sido superior em US$ 645 milhões. Pelas normas GAP, o prejuízo líquido da empresa em 2009 foi de US$ 651 milhões, inferior em US$ 4,7 bilhões ao registrado em 2008.

Durante o quarto trimestre, a United reduziu seus custos por assento-quilômetro disponível em 5,2% com relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado é significativo, pois reflete os esforços que a empresa vem fazendo nessa área. No quarto trimestre de 2008, a melhora com relação ao ano anterior foi de 14,7%.

Considerando apenas a unidade principal da empresa, a redução nesse custo no quarto trimestre de 2009 foi de 1,1% com relação ao ano anterior, mesmo excluindo as despesas com combustíveis e algumas mudanças contábeis. Incluindo os combustíveis, mas deixando de fora operações de hedge, a redução foi de 9,0%. Incluindo todos os elementos, a queda foi de 19,8%. Durante o ano, a United reduziu em 6,0% a oferta em sua unidade principal.

A UAL encerrou o trimestre com US$ 3,4 bilhões em caixa, sendo mais de US$ 3 bilhões sem restrições. O total com restrições foi de US$ 341 milhões.

Durante o quarto trimestre, a empresa obteve financiamentos no valor de US$ 2,1 bilhões, além de aproximadamente mais US$ 700 milhões no início do primeiro trimestre de 2010. Isso levou a um aumento de US$ 1,8 bilhão na liquidez e a uma redução de mais de US$ 700 milhões nas obrigações ficas previstas para 2010 e 2011.

A United continuou, enquanto isso, a melhorar seus resultados operacionais. De acordo com os dados preliminares fornecidos pelas empresas, a United ocupou o primeiro lugar em pontualidade entre as grandes empresas que operam nos Estados Unidos, tanto no quarto trimestre como em todo o ano de 2009. Durante o período, ainda, a United recebeu a Continental Airlines como novo membro da Star Alliance.

O presidente do Conselho, presidente e CEO da UAL Corporation, Glenn Tilton, afirmou: “Diante de um panorama de extraordinários desafios em 2009, respondemos com nosso melhor trabalho. Foi um ano de sólido progresso com relação a nossas prioridades, como a de ganhar força em áreas geográficas importantes, criar e maximizar oportunidades de receita e melhorar o desempenho operacional e a satisfação do cliente. Estabelecemos um rígido controle de custos em todos os setores da empresa e, com maior liquidez, estamos bem posicionados para continuar uma United mais forte e melhorar nossa posição competitiva”.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP