VEM fecha contrato com a IAI – Israel Aircraft Industrie

187

Após quase um ano de negociações, a VEM firmou contrato de parceria com a IAI, para criar um centro de conversão de aeronaves de passageiros para cargueiros, trabalho no qual as aeronaves sofrem uma extensa modificação estrutural, de elevado grau de complexidade. A fuselagem da aeronave é parcialmente desmontada e reconstruída para instalação de uma grande porta de cargas, além de outras significativas modificações estruturais e em demais sistemas da aeronave, tudo isso num curto período de 3 meses. Simultaneamente a cada modificação, a aeronave passará pela mais pesada das revisões de manutenção, incluindo atualizações tecnológicas e pintura geral, permitindo um longo período de operação pós-modificação. Inicialmente a modificação será feita em aeronaves Boeing 767, podendo se estender futuramente para outros tipos de aeronaves. Para vencer a disputa com outras empresas interessadas, as vantagens competitivas da VEM foram dentre outras, a reconhecida qualidade técnica aliada a baixos custos e por ser considerada um dos centros de referência mundial na manutenção de aeronaves B-767.
A modificação de cada aeronave deve gerar para a VEM receitas da ordem de USD 2 milhões e o contrato terá duração de 18 anos, no ritmo de 4 aeronaves modificadas por ano. A partir do segundo ano, uma segunda linha poderá eventualmente ser adicionada em função da demanda, duplicando a capacidade de produção.
Um dos hangares do CEMAN de Porto Alegre está sendo preparado para receber a primeira aeronave já no início de abril do próximo ano. Cerca de 100 novos empregos diretos serão progressivamente gerados no Centro de Manutenção de Porto Alegre, onde será feita a conversão. Desta forma a VEM contribuirá ainda mais com a política de exportações e geração de empregos do governo federal.
As aeronaves Boeing 767 na versão de carga, tanto na versão civil como na versão militar (cargueiro combinado com abastecimento de combustível em vôo), especialmente aquelas convertidas em razão do menor custo final, são sucesso entre os operadores de transporte aéreo de carga no mundo. Estima-se que a demanda para este tipo de conversão será de mais de 1.500 aeronaves nos próximos 15 anos, cerca de 300 a 400 somente do tipo 767.
O primeiro lote de aeronaves contratadas para serem convertidas nos hangares da VEM pertencem a GECAS (GE Capital), gigante do setor de arrendamento de aeronaves, com cerca de 1.500 aeronaves em seu portifólio. Aviação Brasil teve acesso a uma informação privilegiada com a VEM e dizemos em primeiramão que a primeira aeronave Boeing 767 a ser convertida irá voar na TAMPA da Colômbia.
A IAI – Israel Aircraft Industries, atua do segmento de aeronáutica e defesa, é a maior empresa de Israel. Faturou em 2002 USD 2.06 bilhões e possui 14.500 funcionários.

FONTE: VEM – VEM – Varig Engenharia e Manut – Rio de Janeiro/RJ