Varig Log ainda pode apresentar documentação para Anac

209

A falta de uma certidão negativa de débito do INSS levou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a suspender a venda da Varig Log para a Volo do Brasil. O diretor-presidente da agência, Milton Zuanazzi, se reuniu ontem com os executivos Marco Antonio Audi e Lap Chan, da Volo, e deu prazo de 15 dias, prorrogáveis por mais 15, para apresentação da certidão. A Volo comprou a Varig Log da empresa Aero-LB em janeiro deste ano por US$ 48,2 milhões. Zuanazzi frisou ainda que a Volo se enquadra no Código Brasileiro de Aviação, que determina que empresa aérea não pode ter mais de 20% do seu capital nas mãos de estrangeiros.

O pedido que levou à suspensão da venda da Varig Log, elaborado pelo Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), incluía o pleito de que a Volo teria como controlador o fundo americano Matlin Patterson, representado no Brasil por Lap Chan. “A agência comprovou que mais de 80% do capital da Volo está nas mãos de brasileiros”, disse. Zuanazzi afirmou que a apresentação da documentação não significa que a Volo estará apta para adquirir a própria Varig, pela qual fez proposta de US$ 400 milhões. “Aí teremos que fazer uma nova análise. São processos diferentes”.

Ele lembrou ainda que a Anac fechou acordo com o governo português para que empresas brasileiras pudessem utilizar o país como base de vôos para Europa, Oriente Médio e Ásia. Além disso, a TAP conseguiu autorização para operar mais três freqüências semanais para o Rio de Janeiro e quatro para São Paulo.

Enquanto isso, a cotação das ações da Varig na Bovespa está em contínua oscilação. Ontem, a ação preferencial teve queda de 14,3%, fechando a R$ 0,90.

FONTE: InvestNews – Rafael Rosas – São Paulo/SP

Publicidade