Vice-presidente executivo da Lan Airlines recebe prêmio de liderança na indústria aérea

123

Os prêmios Airline Strategy Award foram criados em 2002, consideram oito categorias e são os de maior prestígio na indústria aérea internacional.

A distinção reconhece qualidades como liderança e força das equipes, êxito na transformação e reestruturação do negócio, estabelecimento de uma clara visão corporativa, assim como a implementação e desenvolvimento de uma inovadora estratégia de direção.

A cerimônia de premiação, realizada recentemente em Londres contou com a presença dos mais importantes representantes da aviação mundial. No evento, Mark Pilling, editor da Airline Business, ressaltou: “Um líder forte, arrojado e visionário é essencial nestes tempos difíceis. Os Airline Strategy Awards identificam e reconhecem a melhor liderança executiva da indústria aérea”.

Enrique Cueto, ao agradecer a distinção, afirmou: “É uma grande honra receber este importante reconhecimento, representando a diretoria que me acompanha durante estes 15 anos e as 16 mil pessoas que integram a equipe LAN. Serviço, segurança e eficiência, somados a profissionais de primeiro nível são os pilares que nos têm permitido crescer de forma sustentável com positivos resultados ao longo do tempo”. O vice-presidente executivo da LAN destacou que esta distinção é também um reconhecimento à indústria aérea da América Latina que passa por uma mudança substancial ao incorporar novos modelos de negócio que contribuem para maior eficiência, frotas modernas e positivos resultados financeiros.

Pela primeira vez este prêmio é outorgado a um executivo de uma companhia aérea latino-americana. Anteriormente, foi entregue aos CEO’s de importantes companhias internacionais, entre elas: Lufthansa, Air France-KLM, American Airlines, Qantas, British Airways e Iberia.

Neste ano a LAN está completando 80 anos de existência. A companhia, criada em 1929, se converteu na empresa aérea líder da América Latina no transporte de passageiros e carga, com filiais no Chile, Peru, Argentina e Equador.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP