Virgin Blue. da Austrália, exerce opção de compra de 4 Embraer 190

104

A Embraer e a Virgin Blue Airlines Pty Ltd, da Austrália, assinaram contrato para o exercício de quatro direitos de compra de jatos EMBRAER 190 e a conversão de outros três em opções do mesmo modelo. O valor total do novo negócio, referido a preços de tabela, é de US$ 150 milhões, e pode atingir US$ 262,5 milhões, caso todas as opções sejam confirmadas. Esta encomenda já está incluída na carteira de pedidos firmes do quarto trimestre de 2007 da Embraer como “cliente não divulgado”.

A Virgin Blue opera atualmente três jatos EMBRAER 170 e receberá em breve o primeiro EMBRAER 190. A carteira de pedidos firmes da empresa australiana totaliza agora 24 aeronaves, sendo seis EMBRAER 170 e 18 EMBRAER 190.

“Estamos muito satisfeitos com a confiança depositada pela Virgin Blue nos E-Jets”, disse Mauro Kern, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado da Aviação Comercial.

“É uma satisfação fazer parte da estratégia de crescimento da Virgin Blue no altamente competitivo e exigente mercado australiano.” Em novembro de 2006, a Virgin Blue adquiriu três jatos EMBRAER 170 e 11 EMBRAER 190. Poucos meses depois, antes mesmo de receber o primeiro avião, a empresa reiterou sua confiança na Embraer com a estratégia de expansão da frota baseada nos E-Jets, confirmando três opções para o EMBRAER 170 e três direitos de compra para o EMBRAER 190. Além dos 24 pedidos firmes, a empresa australiana possui outras seis opções para o EMBRAER 190 e mais dez direitos de compra.

“Nossos primeiros três jatos EMBRAER 170 estão operando na Austrália e, recentemente, introduzimos a aeronave na rota chave Sydney-Canberra, conectando nossos principais centros de operação à capital do país. A aeronave é muito popular entre nossos passageiros e empregados e está rapidamente atraindo uma crescente base de fãs australianos”, disse Brett Godfrey, CEO e co-fundador da Virgin Blue.

Os jatos EMBRAER 190 da Virgin Blue, configurados com 104 assentos em classe única, serão os primeiros deste modelo no mundo a operar com a certificação ETOPS (Extended range Twin-engine Operations), a partir do primeiro semestre de 2008. A certificação ETOPS permite que as aeronaves operem rotas diretas sobre grandes regiões inabitadas, tais como mares e desertos, com segurança, e é mais um exemplo da alta tecnologia dos E-Jets da Embraer. Em 31 de dezembro de 2007, a carteira de pedidos dessa família de jatos acumulava 764 pedidos firmes e 786 opções, com mais de 40 clientes em 25 países, tendo ultrapassado a marca de 1.2 milhão de horas voadas.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade