Volo diz não querer vender VarigLog aos Correios

191

O fundo americano de investimentos Matlin Patterson, dono de 60% do capital total da VarigLog por meio da Volo Logistics LLC, informou ontem que não tem interesse em vender a ex-subsidiária de cargas e logística da Varig para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). Nesta semana, o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, e o ministro das Comunicações, Hélio Costa, deram declarações à imprensa favoráveis à negociação. A Variglog informou que não se pronunciaria.

“Causa-nos espanto e estranheza o conteúdo de mencionadas reportagens porquanto a Volo Logistics LLC tem planos de expansão para as atividades de sua subsidiária Varig Logística S.A., não tendo interesse, no presente momento, na alienação de parte ou totalidade da referida empresa para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos”, declarou Lap Wai Chan, representante do Matlin Patterson no Brasil, por meio de uma carta enviada a Custódio, com cópia para o ministro Costa.

Custódio disse recentemente que desde 2006 os Correios vêm conversando com companhias aéreas para firmar uma parceria na área de logística. No entanto, o projeto de ter uma estrutura própria, segundo ele, veio da CPI dos Correios e do Tribunal de Contas da União (TCU). De acordo com o executivo, em janeiro ele foi procurado pelo presidente da VarigLog, João Luiz Bernes de Sousa, perguntando se havia interesse em uma parceria com a companhia.

O Matlin Patterson trava duelo judicial com seus três sócios brasileiros, que têm 40% do capital total da VarigLog. São eles Marco Antonio Audi, Marcos Haftel e Luiz Eduardo Gallo, que possuem 80% do capital votante, sendo que a Volo LLC tem os 20% restantes, conforme as regras da legislação do setor. A Volo LLC foi criada para constituir a Volo do Brasil, controladora da VarigLog, e detém 100% dos papéis preferenciais da empresa.

FONTE: Agência Estado – Alberto Komatsu – Sâo Paulo/SP

Publicidade