Vôo da Emirates para São Francisco testa ambicioso projeto de vôo ecológico mais longo do mundo

200

O vôo cruzará o Pólo Norte e fará parte do novo programa ambiental da Emirates, que será analisado e verificado durante a operação inaugural.

A Emirates trabalhou lado a lado com agências governamentais de Dubai, Estados Unidos, Rússia, Islândia, Canadá e de outros países para garantir um vôo ecologicamente correto e sofisticado, capaz de economizar mais de 7.500 litros de combustível e emitir 1,3 tonelada de carbono a menos nas 16 horas de vôo non-stop.

O “vôo verde” fará uso de diversas medidas para reduzir a emissão de agentes poluentes e economizar combustível, como:

O novo 777-200LR terá lavagem especial para minimizar o atrito do ar
Em Dubai, será feito uso de energia elétrica para operar a aeronave no solo em vez da utilização do gerador de energia auxiliar.
O Controle de Tráfego Aéreo de Dubai dará permissão prioritária para a aeronave taxear e decolar.
A decolagem prioritária e pré-planejada garantirá que a aeronave alcance sua altitude de cruzeiro da maneira mais rápida e eficiente possível.
Negociações recentes com o Governo da Rússia permitiram a criação de uma rota preferencial no espaço russo, colaborando para um trajeto eficaz que leva em consideração o peso da aeronave e o curso de vento dominante.
Atualizações em tempo real do clima e condições das correntes de ar permitirão à tripulação mudar o trajeto do vôo diariamente.
A aeronave voará próxima ao Pólo Norte, após um extensivo trabalho realizado pela Emirates e pelos fabricantes de aeronaves para abrir mais essa opção de rota.
Outras opções de rotas dentro do espaço aéreo canadense também serão estudadas.
A Administração Federal de Aviação (FAA) e o Controle de Tráfego Aéreo de São Francisco analisarão rotas otimizadas para aterrissagens e, se possível, para uma descida contínua, de modo a minimizar a queima de combustível.
A aeronave usará mínimo empuxo na aterrissagem e um único equipamento de taxeamento no portão.
Todos os copos, jornais e materiais feitos de alumínio utilizados a bordo serão coletados para reciclagem.
“Após meses de planejamento o vôo ecológico da Emirates é o melhor exemplo prático de como empresas aéreas, governos, fabricantes de aeronaves, empresas de tecnologia e aeroportos podem trabalhar juntos para se tornarem mais ecoeficientes possível”. Informa o Sheik Ahmed bin Saeed Al-Maktoum, presidente e CEO do Grupo Emirates.

“O vôo inaugural de São Francisco será um duplo marco: representa a abertura de serviços comerciais entre grandes cidades e também demonstra o melhor que a indústria pode oferecer em termos de eficiência ambiental. A Emirates fez um investimento multibilionário nessa inovadora aeronave e o vôo contribuirá para ampliarmos, cada vez mais, nossa performance ambiental”.

A empresa aérea fará uso do novo ecoeficiente Boeing 777-200LR para o vôo direto Dubai – São Francisco, que parte do Aeroporto Internacional de São Francisco e cria uma conexão crucial entre a Bay Area e Dubai, destino em franca expansão na área de turismo e negócios.

“A Emirates busca a máxima redução do impacto ambiental posível e a inauguração do vôo ecológico é um exemplo perfeito de nossas ambições” – explica Sheik Ahmed. “O desenvolvimento de novas tecnologias, procedimentos operacionais de vôo e administração avançada de tráfego aéreo prova que nossa indústria está obtendo um ganho real em termos de performance ambiental”.

E acrescenta: “Com a introdução da família 777, dos nossos 58 modernos A380 e dos novos A350-XWBs, a Emirates vai passar a operar a frota mais eficiente do mercado de aeronaves de longo alcance”.

O vôo EK225 decola de Dubai às 8h55 e aterrissa em São Francisco no mesmo dia, às 13h (horário local).

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP