Aeroporto de Belo Horizonte (Carlos Prates)

2264
Foto: Infraero

O Aeroporto Carlos Prates, em Belo Horizonte (MG), completa 74 anos de operações no próximo domingo, 7 de janeiro de 2018. Instalado em uma área de 580 mil m², estrategicamente a sete quilômetros do centro da capital mineira, o aeroporto é um dos principais apoios à aviação executiva e tem sua ação voltada especialmente para a formação de pilotos, aviação desportiva e de pequeno porte e instrução e manutenção de aeronaves.

O terminal também é sede de diversas empresas de manutenção e escolas de aviação. É no Aeroporto Carlos Prates, por exemplo, que são formados os pilotos de helicóptero da Polícia Militar de Minas Gerais e de vários outros estados, da Polícia Federal e do Bombeiro Militar do estado, além de empresas civis.

As atividades do terminal foram iniciadas em janeiro de 1944, com o objetivo de atender às primeiras gestões do Aeroclube do Estado de Minas Gerais. Três décadas depois a estrutura passa a ser administrada pela Infraero, em 7 de janeiro de 1974. Ao se integrar à Rede Infraero, o aeroporto teve as pistas de táxi de aeronaves ampliadas e pavimentadas, além do terminal de passageiros reformado.

O superintendente do aeroporto, Ricardo Signorini, destaca que o terminal conta com um elevado número de operações realizadas por alunos de escolas de aviação. “Em média, são registrados cerca de 1,5 mil movimentos de pouso e decolagens de voos de instrução por mês. Esse número mostra a importância do aeroporto para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil”.

Nos últimos anos, o terminal mineiro passou por melhorias. Em 2016, a Infraero concluiu as obras de revitalização dos pavimentos flexíveis do sistema de pista e pátio. As intervenções, que envolveram trabalhos em três pátios, na pista de pousos e decolagens e nas pistas de taxiamento, receberam investimentos de R$ 520 mil.

Além disso, entrou em operação o Sistema Indicador de Rampa de Aproximação de Precisão (Papi). A homologação foi feita pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) do Comando da Aeronáutica. Esse sistema de auxílio visual à navegação aérea é constituído por quatro aparelhos de iluminação, com focos calibrados, instalados ao lado esquerdo da cabeceira 09 da pista de pouso e decolagem. O objetivo é informar aos pilotos sobre a altitude ideal da aeronave na fase de aproximação para pouso. Além disso, o funcionamento desses equipamentos reforça o nível de segurança às operações.

 

 

Publicidade