Empresa montada em 1988 resultado da divisão das operações da CAAC – Civil Aviation Administration of China, nas empresas Air China, China Eastern, China Southern, China Northern, China Southwest e China Northwest. Em janeiro de 2001 comprou a China Southwest Airlines e ingressou na Star Alliance.

A Air China iniciou voos para o Brasil em dezembro de 2006 e quase dois anos após, em 14 de setembro de 2008, suspendeu devido aos altos preços dos combustíveis. Com pouco mais de um ano de suspensão da rota, a empresa retomou voos em 20 de dezembro de 2009, com Airbus A330-200, e continua até hoje, a bordo de aeronaves Boeing 787-9, que fazem a rota Pequim – Madrid – São Paulo, duas vezes por semana, às quintas e domingos.

Foi eleita por clientes ao redor de todo o mundo na posição 87 do Skytrax World Airline Awards 2016, que é “o Oscar da indústria da aviação”. São os prêmios de qualidade mais cobiçados para a indústria aérea mundial, e um referencial global de excelência aérea.

São subsidiárias da empresa: Shenzhen Airlines, Dalian Airlines, Beijing Airlines, Air Macau, Shandong Airlines e Tibet Airlines. A Air China tem o maior programa de fidelidade da China.

Abaixo o número de passageiros e carga transportada de e para o Brasil nos últimos 5 anos.

É uma companhia integrante da Star Alliance. Veja quais são as empresas integrantes.
Adria Airways, Aegean Airlines, Air Canada, Air China, Air India, Air New Zealand, ANA, Asiana Airline, Austrian, Avianca, Avianca no Brasil, Brussels Airlines, Copa Airlines, Croatia Airlines, EGYPTAIR, Ethiopian Airlines, Eva Air, LOT Polish Airlines, Lufthansa, Scandinavian Airlines, Shenzhen Airlines, Singapore Airlines, South African Airways, SWISS, TAP Portugal, THAI, Turkish Airlines e United.

Voos em Operação de e para o Brasil

Frota da Empresa

Publicidade

Comments are closed.