Análise e tendência do mercado doméstico e regional para 2010

868

Analisamos as estatísticas operacionais das empresas nacionais no mês de fevereiro considerando dois cenários, um regional e outro no âmbito nacional. Excluíndo as empresas Azul, Gol/Varig (Vrg), OceanAir, Tam e Webjet, temos um retrato fiél de como está o panorama das empresas de menor porte em nosso país.

Diante disso verificamos que a Trip é a líder regional com uma participação de 67,21%, seguida pela Passaredo com 20,46%, Pantanal 4,79%, Total 3,46% (somente voos contratados/fretados), Meta 1,09%, Air Minas 1,02%, Sete 0,65%, NHT 0,53%, Sol 0,22%, Rico 0,19%, Cruiser 0,14%, Team 0,14% e Abaeté 0,08%.

O resultado da TRIP pode parecer expressivo quando comparado somente com as regionais, porém, em âmbito nacional isto representa apenas 1,66% da fatia de todos os passageiros domésticos transportados no país. A empresa chegou a ter 1,89% de market-share em novembro de 2009 mas o mês que a companhia mais transportou foi janeiro de 2010 com 106.541.000 de passageiros/quilômetro transportados. A tendência da TRIP é estabilizar-se como a sexta força do transporte aéreo doméstico em 2010, consolidando com isso a liderança regional.

Outra boa surpresa regional vem sendo a Passaredo. Uma companhia que teve em agosto de 2006 0,00% de participação nacional e agora conquistou 0,51% do mercado. Fruto de um investimento nos jatos Embraer ERJ 145 e a aposta numa boa e alternativa malha, não concorrendo de frente com as grandes empresas. Em 2010 a Passaredo tem como tendência crescer ainda mais.

Sobre as grandes empresas começamos pela líder TAM, que apesar de ter ofertado e transportado menos em fevereiro do que janeiro, viu seu load-factor (aproveitamento) também cair de 75,77% para 69,08%. A empresa teve redução da oferta em quase 12%, redução da demanda de quase 20% e de aproximadamente 9% no load-factor. Podemos afirmar desta vez que isto deu-se em razão da concorrência e a Gol foi uma das responsáveis, mesmo com queda de 12,1% na oferta, 17,65% na demanda e 6,31% no load-factor. O resultado é que a Gol alcançou 41,61% contra 40,98% de janeiro passado e ficando perto dos 42,42% da TAM. O melhor resultado da Gol foi em julho de 2009 com 42,88%, porém naquela época a TAM atingiu 43,15%. O plano de frota operacional da Gol apontou 108 aeronaves ao final de 2009 e aponta 111 ao final de 2010 sendo que 3 Boeing 737-300 (141 assentos) e 3 Boeing 737-700 (144 assentos) deverão ser retirados de operação e adicionados 9 Boeing 737-800 (187 assentos). Isto significa que a Gol terá 828 assentos adicionais em 2010, o que representa 18.857 assentos contra 18.029 assentos de 2009, ou seja, 4,6% adicional de ASK. A disputa pela dianteira continuará equilibrada!

Números reduzidos no market-share de Tam e Gol significam que mais empresas cresceram! A terceira do setor atualmente é a Webjet com 6,34%, porém com queda se comparado a janeiro onde registrou 6,68%. A quarta força é a novata Azul, que cresce pelo hub de Viracopos e atingiu em fevereiro 5,20%, sua melhor marca. Se analisarmos pelas últimas noticias, onde a Webjet não prevê crescimento de frota em 2010 (ASK estável), buscando sócio no exterior (falta de capital?) e a Azul recebendo no mínimo mais dez aeronaves Embraer no ano, a tendência é de que ao final do quarto trimestre de 2010 a companhia seja, com folga, a terceira do setor, e com uma observação adicional, reduzindo ainda mais o share da dupla Tam/Gol. Quem ganha é o cliente!