Continental Airlines (USA)

2052

Continental n76156_2

A Continental teve em suas origens a passagem da Varney Speed Lines em 1926. Era uma empresa dedicada ao correio aéreo entre os Estados de Nevada e Washington. Em 1930 a Varney comprou a United Air Lines e expandiu os serviços para o Texas e Colorado, trocando o nome para Varney Air Transport . Em 1937 este nome seria modificado mais uma vez, agora para Continental Airlines, que em 1943 atendia Oklahoma, Texas, Novo Mexico e Kansas.

O Douglas C-47 Dakota foi usado nos anos 50 em hub, suportando as rotas atendidas pelas aeronaves Douglas DC-7. Em 10 de dezembro de 1953 a empresa assina acordo com a Pionner Airlines para atender 16 novas cidades do Texas e Novo Mexico. Em 1957 a empresa expandiu sua rota para Chicago e Los Angeles com esta aeronave. Em 1958 era a vez do Vickers Viscount 812 que a própria Continental alugou para a Força Aérea Americana para transporte de militares durante a Guerra do Vietnã.

Durante os anos 60 toda a frota foi substituída por aeronaves a jato, como o Boeing 707-124 no lugar dos Douglas DC-7 nas rotas trans-continentais. Nas rotas domésticas a empresa optou pelos jatos Douglas DC-9-30 e Boeing 737-100. Nos anos 70 o Boeing 727-200, tri-jato, para 158 passageiros também já fazia parte da frota. Em 26 de junho de 1970 voou o primeiro Boeing 747 nas cores da empresa e em 1 de junho de 72 o primeiro Douglas DC-10.

Em 1981 a Continental comprou a Texas International, que realizava vôos domésticos nos Estados Unidos, assumindo assim toda a frota de jatos Douglas DC-9-10. Ainda nos anos 80 a empresa modernizou sua frota com as chegadas dos McDonnell Douglas MD-80 e Boeings 737-300 e 400. Em 28 de abril de 85 inaugurou o primeiro serviço nonstop de Newark e Houston para Londres. Em 1 de fevereiro de 1987 adquiriu as empresas Frontier, People Express e New York Air.

Nos anos 90 a empresa utilizava os Boeing 747 e Douglas DC-10 para as rotas de longa distância, que no final da década, começaram a ser substituídos pelos Boeing 767-400ER. Para os vôos domésticos uma série de jatos Boeing 737-700 e 800, 757, 767 e 777 foram adquiridos em maio de 1993. Os Boeing 747 foram substituídos mais tarde pelos Boeing 777.

Em julho de 1997 inaugurou vôos para o Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro) partindo de Newark com Douglas DC-10-30. Em março de 98 encomendou 15 Boeing 737-900. Em junho daquele ano chegou a Irlanda e um mês após a Escócia. Em outubro recebeu o primeiro Boeing 777, que foi atender a linha de Tokyo. Em novmbro encomendou mais 10 Boeing 767-200ER para atender a demanda da América Latina e Europa. Em 1998 assinou contrato de code-share com a VASP. Em 2 de março de 1999 retirou o último Boeing 737-200 e 747-200 de operação.

Em 30 de agosto de 2000 recebeu o primeiro Boeing 767-400ER e em 10 de novembro o primeiro Boeing 767-200ER. Naquele ano operava de São Paulo para Newark e Houston. Do Rio e de Belo Horizonte para Newark. Em 2001 recebeu o primeiro Boeing 737-900 e o primeiro Boeing 757-300. Substituiu o Douglas DC-10-30 pelo Boeing 767-400ER na rota de São Paulo. Em contra-partida a empresa deixou de operar em Belo Horizonte e na rota Rio – Newark.

Em 21 de janeiro de 2003 anunciou aliança com a Northwest e a Delta Airlines. Em 2004 abriu outras rotas para a Escócia, Irlanda e México e anunciou a retirada dos McDonnell Douglas MD-80. Em 30 de dezembro de 2004 a Continental anunciou a encomenda de 10 jatos Boeing 787-8. Em 4 de agosto de 2005 comprou 12 jatos Boeing 737-900ER. Em dezembro de 2006 a Continental converteu 12 pedidos existentes de aviões Next-Generation 737 para aviões 737-900ER.

A Boeing e a Continental Airlines anunciaram em 12 de março de 2007 o pedido de cinco 787-9s Dreamliner. Este pedido, associado ao anterior feito pela matriz da companhia aérea, trouxe à Continental um total de 25 aeronaves 787. A companhia ainda tinha contrato para converter antecipadamente 12 dos 787-8s no modelo maior, 787-9.

Em junho de 2008 anunciou um acordo com a Gol Transportes Aéreos pelo qual passageiros que viajam pela empresa norte-americana poderiam comprar bilhetes para todas as rotas servidas pela GOL no Brasil e na América do Sul. A parceria englobava todas as rotas de ambas as empresas, mas apenas a Continental venderia passagens com trechos da GOL. Naquele ano eram 14 voos semanais partindo de São Paulo (Houston e Newark) e 7 voos partindo do Rio de Janeiro (Houston).

Em 3 de maio de 2010 anunciou a fusão com a United Airlines.

Frota atual: 32 Boeing 737-500 , 35 Boeing 737-700 + 15 encomendados , 117 Boeing 737-800 , 12 Boeing 737-900 , 31 Boeing 737-900ER, 41 Boeing 757-200 , 21 Boeing 757-300 , 10 Boeing 767-200ER , 16 Boeing 767-400ER , 20 Boeing 777-200ER , 10 Boeing 787-8 encomendados , 05 Boeing 787-9 encomendados