Efeito cascata nos voos brasileiros causados pelo Vulcão Puyehue, do Chile

458

Os principais aeroportos do sul do Brasil continuam sendo imensamente afetados pelas cinzas do vulcão Puyehue, do Chile. Consequentemente, com as aeronaves impossibilitadas de decolarem naqueles aeroportos, outros voos, em destinos diversos pelo Brasil, começam a ser cancelados.

Em São Paulo, Guarulhos , Congonhas e Viracopos, já há cancelamento de voos que deveriam chegar de Buenos Aires, Montevideo, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Foz do Iguaçu, Manaus, Natal, Brasília, Rio – Santos Dumont e outros destinos que deveriam receber as aeronaves que não decolaram dos aeroportos afetados.

Segundo boletim da Força Aérea Brasileira, a nuvem de cinza vulcânica atingiu há pouco a região de Curitiba, segundo o boletim mais recente emitido pelo Volcanic Ash Advisory Centres da Argentina, instituto responsável, segundo acordos internacionais, pelo monitoramento da situação no Cone Sul. A abrangência agora da camada de nuvem inclui a região de Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. De acordo com Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), que tem coordenado o tráfego aéreo nas áreas atingidas, a nuvem está concentrada entre 6.000 metros e 7.600 metros de altitude (atualizado às 10h). Se mantidas as atuais condições meteorológicas, a tendência é que nuvens sigam para o Oceano Atlântico.