GOL contrata GE para consultoria visando a economia de combustível

890

A GOL Linhas Aéreas assinou um contrato com a GE Aviation PBN Services para consultoria visando economia de combustível e redução da emissão de gases.

Pelo contrato, a GE auxiliará a GOL a obter autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar procedimentos com RNP (Performance de Navegação Requerida), que visam reduzir o ruído, economizar combustível e, consequentemente, a emissão de gases poluentes na atmosfera.

“A GOL selecionou a GE para este projeto devido à sua trajetória de sucesso no desenvolvimento e implantação de programas de otimização de performance em todo o mundo”, disse Adalberto Bogsan, vice-presidente Técnico da GOL. “Com seus serviços, a GOL poderá ampliar suas operações de forma rápida e segura, reduzindo as emissões e o consumo de combustível”.

“Estamos muito satisfeitos em concretizar uma parceria tão importante como esta com a GOL. É um passo significativo para a aviação civil no Brasil, que, num futuro muito próximo, terá disponíveis soluções de alta tecnologia, como RNP AR, maximizando o uso do espaço aéreo no País, trazendo grandes economias no consumo de combustíveis e reduzindo a geração de ruído e emissão de gases”, afirmou Sérgio Zuquim, Diretor de desenvolvimento de negócios PBN (Performance Based Navigation) para a América Latina.

A RNP permite, também, a otimização do espaço aéreo por meio de trajetórias mais precisas, sem depender de sinais terrestres de rádio-navegação. Essa precisão torna possível o pouso em condições meteorológicas que, normalmente, poderiam obrigar aeronaves a desviar para outros aeroportos, ou mesmo a empresa a cancelar voos antes da partida. A exatidão e confiabilidade da RNP ajudam, também, os controladores de tráfego aéreo a diminuir os atrasos dos voos e aliviar os congestionamentos.

Recentemente, a GOL, juntamente com a GE Aviation Systems, assinaram outro acordo, este de cinco anos, para a prestação de serviços de reparos e logística, denominado OnPoint. Esse é o primeiro estudo da GE que abrange todos os sistemas Boeing 737 Next Generation.

Publicidade