Foto: Portal Ponte Aérea via Assessoria de Imprensa GOL

A Gol Linhas Aéreas e a Boeing anunciaram hoje um novo contrato para a aquisição adicional de 15 jatos 737-MAX 8, aumentando o total de pedidos da Gol para 135 jatos, e a conversão de 30 pedidos atuais de MAX 8 para 737 MAX 10.

A principal companhia aérea Brasileira está adicionando o maior e mais novo membro da família 737 MAX que possui a mais avançada tecnologia disponível no mercado e que ajudará a Gol a cumprir seu compromisso de aumentar ainda mais a eficiência operacional, por meio de uma frota jovem, moderna e segura.

O 737 MAX 10 permitirá que a Gol atenda confortavelmente mais de 30 passageiros adicionais em comparação ao 737 MAX 8, com capacidade para até 186 passageiros na configuração atual da companhia. A capacidade adicional proporcionará à Gol maior flexibilidade e uma vantagem competitiva em custo, já que o MAX 10 terá o menor custo por assento quando comparado com qualquer avião de corredor único disponível no mercado. “O aumento da capacidade de assentos por aeronave não apenas reduz os custos do transporte de passageiros, mas também melhora nossa capacidade de distribuir passageiros dentro de nossa grande malha doméstica e crescente malha internacional”, acrescenta Kakinoff.

“Este novo pedido reforça a estratégia de reduzir custos operacionais operando uma frota padronizada e uma malha integrada, permitindo que a Gol continue a reduzir as tarifas nas rotas atendidas pela companhia e também adicionar novos destinos. Estamos confiantes de que o 737 MAX 10 oferecerá vantagens competitivas significativas em rotas de alta densidade e em aeroportos com restrições de slots”, disse Paulo Kakinoff, presidente da Gol. “Estamos animados para voar o MAX, aproveitar a sua eficiência e oferecer mais conforto aos nossos passageiros”.

A primeira aeronave da ordem Gol de 737-800 NGs foi adicionada à frota há 12 anos, em julho de 2006. A Gol recebeu seu primeiro 737 MAX 8 no mês passado, dando início a uma renovação de frota que continuará até 2028. O 737 MAX 8 consome 15% menos combustível do que a aeronave 737-800 NG da Gol e será fundamental para a redução contínua dos custos operacionais. Por meio do maior alcance do 737 MAX 8, a malha da Gol acrescentará novos destinos na América Latina e nos Estados Unidos.

“Esta ordem mostra porque a Gol tem sido pioneira em viagens aéreas de baixo custo no Brasil. A companhia está sempre procurando maneiras de levar as melhores tarifas aos seus Clientes. A Gol poderá fazer exatamente isso com a capacidade adicional do 737 MAX 10 e a sua economia imbatível”, disse Ihssane Mounir, vice-presidente sênior de Vendas e Marketing da The Boeing Company. “Continuamos a ver uma forte demanda do mercado pelo maior modelo da família MAX, graças à capacidade adicional e aos custos operacionais imbatíveis.”

A família 737 MAX foi projetada para oferecer aos Clientes um desempenho excepcional, com custos menores por assento e um alcance estendido que está abrindo novos destinos no mercado de aeronaves de corredor único. O 737 MAX incorpora os mais recentes motores CFM International LEAP-1B, winglets de tecnologia avançada, Boeing Sky Interior, grandes monitores de cabine e outros recursos para oferecer a mais alta eficiência, confiabilidade e conforto ao passageiro no mercado das aeronaves em questão.

O crescimento da frota da Gol acompanha o crescimento da economia brasileira, e os contratos de aeronaves da Gol são estruturados para fornecer flexibilidade para um crescimento maior ou menor dependendo do mercado e oportunidades emergentes. Atualmente, a Gol opera 119 aeronaves Boeing 737, incluindo 118 NGs (modelos -7 e -8) e um MAX (modelo MAX 8 recebido no mês passado). Em 2018, a Companhia incorporará ainda cinco MAXs adicionais à frota, substituindo quatro NGs. Em 2019, os planos são de substituir oito NGs por dez MAXs. Os planos são de incorporar o MAX 10 na frota a partir de 2022.

O plano de modernização garante que a frota da Gol mantenha seu status de uma das mais jovens e modernas do mundo. Até o final de 2024, mais de 50% da frota será composta por 78 aeronaves MAX, reduzindo a idade média da frota para 5,5 anos. No final de 2027, mais de 75% da frota será composta de aeronaves de 737-MAX, reduzindo a idade média da frota para 4,8 anos.

Plano de frota:
2018: 114 Boeing 737NG e 6 Boeing 737-MAX
2019: 106 Boeing 737NG e 16 Boeing 737-MAX
2020: 100 Boeing 737NG e 25 Boeing 737-MAX
2021: 93 Boeing 737NG e 35 Boeing 737-MAX
2022: 84 Boeing 737NG e 48 Boeing 737-MAX
2023: 71 Boeing 737NG e 65 Boeing 737-MAX
2024: 62 Boeing 737NG e 78 Boeing 737-MAX
2025: 50 Boeing 737NG e 95 Boeing 737-MAX
2026: 43 Boeing 737NG e 107 Boeing 737-MAX
2027: 37 Boeing 737NG e 118 Boeing 737-MAX

Publicidade