Gol tem o melhor março de sua história

399

A Gol Linhas Aéreas registrou sua maior demanda histórica no mês de março de 2010, desde o ano de início de suas operações em 2001. A empresa registrou crescimento da demanda de 36,8% em sua malha aérea, sendo 38,5% no mercado doméstico, em comparação ao mesmo mês em 2009. Esse aumento foi impulsionado pelo efeito combinado do melhor cenário econômico no Brasil e América Latina e pela expansão das vantagens competitivas nos mercados em que atua.

Em comparação com fevereiro de 2010, a demanda no sistema total teve queda de 3,4% e de 21,2% no mercado internacional, devido a sazonalidade e menor número de dias corridos em fevereiro em comparação a março. A demanda na malha aérea internacional da GOL subiu 23,6% em março de 2010, em comparação ao mesmo mês em 2009. Essa melhoria foi resultado de alguns fatores adicionais como os ajustes realizados na malha aérea internacional, valorização do Real em relação ao Dólar, as novas rotas ligando o Brasil ao Caribe, como os voos para Aruba e Curaçao e o cenário macroeconômico mais favorável.

Comparando com o mesmo período de 2009, a taxa de ocupação total aumentou, atingindo 64,7% em março de 2010 (65,0% no mercado doméstico e 61,9% no internacional), sendo que o mercado internacional ficou 18,4 pontos percentuais acima dos 43,5% registrados em março de 2009, e no mercado doméstico, aumento de 8,2 pontos percentuais sobre os 56,9% no mesmo período do ano passado.

Em linha com sua estratégia disciplinada de crescimento de capacidade, em comparação a março de 2009, a demanda cresceu 36,8%, sendo que no mesmo período, registrou aumento de 16,1% na oferta, substancialmente inferior ao crescimento recorde da demanda na malha aérea. Essa estratégia também pode ser observada no mercado internacional, onde reduziu sua capacidade em 13,1%, e obteve um aumento na demanda de 23,6%, melhorando a qualidade da taxa de ocupação consolidada.

Os yields ficaram acima de R$ 0,20 centavos, apresentando aumento gradual desde o cenário competitivo acirrado que ocorreu em meados de outubro de 2009. Com isso, os patamares atuais dos yields estão em linha com suas perspectivas financeiras.