IATA pede investimento em resposta ao aumento do transporte aéreo regional

338
Foto: Enos Moura Filho

O tráfego de passageiros de avião aumentará na América Latina 7,2% em 2012, uma região que precisa com urgência investir em infraestrutura e segurança para fazer frente a esta expansão, alertou nesta quarta-feira, em Santiago, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

“A previsão de crescimento de tráfego de passageiros para a região é de 7,2% em 2012”, afirmou em uma coletiva de imprensa Tony Tyler, diretor-geral da IATA, no âmbito da Cúpula Latino-Americana e do Caribe de Aviação, em Santiago. “O futuro da aviação latino-americana é brilhante”, acrescentou Tyler, alertando que, para que não seja uma “frase vazia”, é necessário que sejam investidos maiores recursos em infraestrutura e segurança.

Tyler criticou os elevados preços pagos pelos investidores dos últimos aeroportos concessionados no Brasil, e afirmou que “os investimentos devem ser recuperados por meio de uma eficiência maior que permita um crescimento do tráfego, não com taxas mais elevadas às companhias aéreas”.

Para a IATA, as recentes privatizações de aeroportos no Brasil “pretendem acelerar a materialização de investimentos em infraestrutura aeroportuária com a aproximação da Copa do Mundo de futebol de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016”. “A infraestrutura é claramente deficiente em muitos países, mas não percebo um nível de urgência entre os governos para solucionar o problema mediante soluções integrais”, criticou Tyler.

Em nível global, a IATA indicou que 2011 foi o melhor ano da história quanto à segurança dos passageiros de avião, mas a América Latina ficou abaixo da média. “O tráfego aéreo da América Latina representa 6% do tráfego mundial, mas representou 27% da perda total de cascos de aeronaves. Se isso não melhorar, significa que com o atual índide de acidentes, em seis anos as linhas aéreas aqui terão um grande acidente a cada oito semanas”, disse Tyler.

O aumento do preço do combustível é também um dos grandes obstáculos para o setor, segundo a IATA. O organismo revisou a previsão de lucros das linhas aéreas deste ano para 3 bilhões de dólares, cerca de 500 milhões a menos que os indicados em dezembro, com um cálculo de preço do barril de petróleo a 115 dólares e não em 99 dólares como na previsão anterior.

Para a América Latina, a IATA prevê que os lucros para as companhias aéreas latino-americanas ficarão em 100 milhões de dólares em 2012.

O Chile – o país da região no qual seus cidadãos mais viajam de avião em grandes distâncias – aumentará em 7,8% seu tráfego aéreo de passageiros, a mesma porcentagem de crescimento que se prevê para o Peru.

Segundo Tyler, a Argentina registrará um crescimento no setor de 7,6% neste ano, enquanto o tráfego de passageiros na Colômbia crescerá 7,6%, 6,5% no México e 6,3% no Equador. Enquanto isso, o número para o Brasil será de 7,5% em 2012, e espera-se que esta porcentagem se modere a 7,4% até 2015.

A IATA reúne 240 companhias aéreas de 130 países, que representam 94% do tráfego aéreo internacional.

Fuente: http://veja.abril.com.br

Publicidade