Lufthansa Technik desenvolve procedimento de reparo automatizado para estruturas de avião com materiais compostos

661

A Lufthansa Technik AG desenvolveu pela primeira vez um procedimento de reparo parcial automatizado com materiais compostos de fibras em componentes estruturais de aeronaves. O novo procedimento permitirá consertar o casco externo de aeronaves de forma mais eficiente e rápida. Os materiais compostos estão sendo cada vez mais usados na construção de aviões. O procedimento de reparos será utilizado principalmente em estruturas de fuselagem e asas de aviões, mas também em lâminas de rotores de helicópteros. A pesquisa, desenvolvida no âmbito de um projeto que deverá terminar em abril de 2012, foi promovido pelo Ministério da Economia alemão (BMWi) e já teve a patente solicitada.

O reparo em si começa depois da análise do dano e da limpeza da respectiva peça. Em primeiro lugar, superfície e contorno são submetidos a uma varredura com a ajuda de um método de medição ótica (projeção de luz) que registra até centésimos de milímetros. Em seguida, uma fresadora computadorizada produz áreas de colagem, utilizando um software desenvolvido especificamente para esse projeto. Para finalizar, são produzidos recortes cem por cento exatos de camadas individuais de fibra, que então são colocados sobre a peça danificada, colados e endurecidos

Franz-Josef Kirschfink, diretor de pesquisa e projetos tecnológicos da Lufthansa Technik, enfatiza as vantagens do novo procedimento: “Graças à colaboração com as nossas parceiras da indústria e da pesquisa, conseguimos alcançar uma automatização quase completa da cadeia de processos de reparos. Na comparação com o reparo manual, o novo procedimento da Lufthansa Technik deverá economizar até 60% do tempo necessário.” As parceiras do projeto são iSAM AG, Cassidian, GOM – Companhia para Técnica de Medição Ótica, Electro Optical Systems – EOS assim como Eurocopter.

Como a maior parte do processo de trabalho é baseada em robôs, no momento o procedimento está em fase estacionária, mas isso deve mudar num futuro próximo. Jan Popp, diretor do projeto “Rapid Repair” na área de revisão de aeronaves da Lufthansa Technik, dá sua visão sobre o futuro do novo procedimento de reparos: “Já durante o projeto de pesquisa em curso, planejamos o projeto imediatamente posterior com duração de três anos (a partir de abril de 2012), no qual deverá ser criada a base para a utilização móvel, para que a longo prazo os clientes possam se beneficiar do reparo local do avião.”