Foto: Alexandre Barros

Esta acontecendo até o próximo dia 22 de julho a Farnborough Air Show, na Inglaterra, uma feira com mais de 600 expositores, entre grandes fabricantes de aeronaves, e aproximadamente 150 aeronaves expostas. O Brasil está presente mais uma vez na feira com a Embraer, que em meio as negociações de aquisição da unidade de negócios de aviões comerciais, está colhendo boas encomendas na feira.

A Embraer e a Kenya Airways anunciaram a assinatura de um contrato de vários anos para a companhia aérea aderir ao Programa de Planejamento Colaborativo de Estoques da Embraer (ECIP, na sigla em inglês). No âmbito deste programa, a Embraer assumirá o planejamento e a reposição de uma parte considerável do estoque de peças de reposição dos 15 jatos Embraer E190 operados pela Kenya Airways.

A Embraer assinou também uma carta de intenção com a Nordic Aviation Capital (NAC) para três aeronaves E190. O contrato tem um valor de USD 156 milhões, com base nos preços de lista da Embraer.

Também foi assinada uma carta de intenção com um cliente não divulgado da Espanha, para até cinco jatos E195-E2 – três pedidos firmes e duas opções. Se todas as opções forem exercidas, o acordo tem um valor de USD 342 milhões, a preço de lista.

Como já noticiado pelo Portal Aviação Brasil, a Azul Linhas Aéreas assinou uma Carta de Intenções para um pedido firme de 21 jatos do modelo E195-E2. Este contrato
tem um valor estimado de USD 1,4 bilhão, a preço de lista.

A Republic Airways, maior operadora de E-Jets do mundo, anunciou a assinatura de uma Carta de Intenção para um acordo de venda de 100 jatos E175, com opções de conversão para o E175-E2, além de direitos de compra para 100 jatos E175 adicionais. Caso todos os direitos de compra sejam exercidos, o contrato tem um valor estimado de USD 9,3 bilhões, com base nos atuais preços de lista.

Em um acordo que verá a primeira operadora de E2 do Oriente Médio, a Embraer anunciou também que assinou um pedido firme com a companhia aérea Wataniya Airways, do Kwait, para 10 jatos E195-E2. O pedido firme será incluído na carteira de encomendas da Embraer do terceiro trimestre de 2018. O contrato também inclui 10 direitos de compra para o mesmo modelo, elevando o pedido potencial total para 20 aeronaves. O pedido tem um valor estimado de USD 1,3 bilhão, pelo atual preço de lista, com todos os direitos de compra sendo exercidos. As entregas começarão em 2020.

A Helvetic Airways, com sede em Zurique, na Suíça, assinou uma Carta de Intenção para 12 aeronaves E190-E2, com direitos de compra de outras 12 aeronaves e direitos de conversão para o modelo E195-E2. Se todos os diretos de compra forem exercidos, o acordo tem valor estimado em mais de USD 1,5 bilhão, pelo atual preço de lista. As primeiras 12 aeronaves E190-E2 começarão a substituir os cinco Fokker 100 e os sete E190 da Embraer atualmente em operação na Helvetic Airways, em um período entre o final de 2019 e o começo de 2021. Os direitos de compra para as 12 aeronaves adicionais (E190-E2 ou E195-E2) permitirão à Helvetic Airways crescer de acordo com as oportunidades de mercado.

A Mauritania Airlines anunciou um pedido firme para dois jatos E175. O contrato tem um valor de USD 93,8 milhões, com base nos atuais preços de lista, e será
incluído no backlog da Embraer do terceiro trimestre de 2018. A Mauritania Airlines receberá as aeronaves com 76 assentos em uma confortável configuração
com duas classes de serviço. As entregas ocorrerão em 2019.

A United Airlines, dos Estados Unidos, assinou um pedido firme de 25 jatos E175, que serão configurados com 70 assentos. O contrato é avaliado em USD 1.1 bilhão, com base no atual preço de lista, e será incluído na carteira de pedidos do terceiro trimestre de 2018. O início das entregas está previsto para o segundo trimestre de 2019.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.