Foto: Boeing

A Boeing e Shanghai Airlines celebraram hoje a entrega do primeiro Boeing 787-9 Dreamliner da transportadora. O novo avião, com um símbolo especial de “100” na sua fuselagem, é o avião 100 em Shanghai Airlines, uma subsidiária da China Eastern Airlines.

“Estamos muito animados em receber o primeiro Dreamliner para Shanghai Airlines”, disse Li Yangmin, vice-presidente da China Eastern Group. “Com a introdução destes novos aviões, lançaremos oficialmente também uma nova geração do Sistema de Serviço de Passageiros. Estamos confiantes de que todos esses esforços vão nos ajudar a melhorar significativamente nossos serviços e sabemos que os nossos passageiros vão adorar.”

O 787-9 é o segundo membro da família Dreamliner, que oferece de 20% a 25% de melhora na eficiência de combustível por assento e emissões mais baixas do que os aviões que substituem. Como o membro mais longo da família, o 787-9 pode voar com 290 passageiros, em uma configuração típica de duas classes, e até 7.635 milhas náuticas (14.140 km).

Shanghai Airlines irá receber outros 787-9 adicionais nos próximos anos. A companhia aérea planeja voar seus 787s inicialmente em rotas populares nacionais, como Xangai para Chengdu e Pequim, e também em rotas regionais a partir de Xangai para o Japão e Coréia. Com o crescimento da frota de 787, ela planeja tirar proveito da autonomia de longo alcance e de sua eficiência de combustível para abrir novas rotas internacionais.

Jatos da Boeing são o pilar do sistema de transporte aéreo e de carga da China, com mais de 50% de todos os aviões comerciais que operam na China sendo aviões da Boeing. Além disso, a China será em breve o primeiro mercado de trilhões de dólares no mundo em aeronaves, impulsionado principalmente pelo crescimento da classe média. Em 2037, a previsão é de que a China precisará de 7.690 aviões para atender a crescente demanda e que é esperado um aumento de 6,2% ao ano.

Publicidade