Webjet adota copos de fibra de mandioca em seus voos

1210

Durante a Rio+20, a Webjet substituiu em suas viagens os copos feitos de materiais plásticos pelos produzidos com a fécula da mandioca. A novidade, que foi desenvolvida com tecnologia nacional, é 100% biodegradável e mostrou com sucesso que pode ser usada perfeitamente no lugar das outras soluções convencionais. Por ter um compromisso também com a inovação, a empresa resolveu adotar os copinhos a partir de agora em todos os seus mais de mil voos semanais. A expectativa é de que, por ano, 12 toneladas de material não reciclável deixem de ser descartadas no meio ambiente com a adoção do novo recipiente.

A ação faz parte de uma parceria entre a Webjet, a LSG Sky Chefs, que fornece as refeições que são servidas a bordo dos aviões, e a CB Pak, que desenvolveu e produz o copo de mandioca. A aérea foi a primeira companhia a utilizar uma solução que respeita o meio ambiente desde a sua fabricação, já que o copinho é composto de matéria prima de fonte renovável e abundante. Segundo Claudio Bastos, fundador e diretor executivo da CB Pak, a ideia de se empregar a mandioca para produção de embalagens surgiu há dez anos, por conta da consciência da necessidade do uso materiais que não agridam o meio ambiente. “Qualquer produto feito a partir de uma fonte fóssil, como petróleo ou polietileno, demanda até 100 anos para se degradar. Já o nosso copo de mandioca leva no máximo 180 dias para desaparecer, pois é compostável”. Para Bastos, o uso da raiz abre um leque de possibilidades, e a CB Pak está preparada para produzir outros objetos a partir da fécula da mandioca.

Isabel Araujo, gerente de Marketing da Webjet, destaca que o copinho de mandioca foi muito bem aceito pelos clientes da companhia nos voos e nas redes sociais. A notícia de que a empresa adotou o material sustentável durante a Rio+20 foi compartilhada milhares de vezes nas redes sociais, provando o interesse crescente da sociedade pelas questões ambientais. “Sempre com o olhar voltado para o meio ambiente fizemos essa escolha por um material novo, compostável e biodegradável. Em breve teremos na Webjet outras inovações também nessa linha”, garante Isabel.

Publicidade