TAP atinge 710 milhões de euros de receitas operacionais

227

O Grupo TAP atingiu os 710 milhões de euros de receitas operacionais no primeiro semestre de 2006, 17% a mais que os € 606 milhões apurados em igual período do ano passado.

O aumento de 41% nos custos com combustível (que aumentou para 167 milhões de euros contra os € 118 milhões gastos há um ano), foi um dos fatores que mais influenciou os resultados da TAP na primeira metade do ano.

A companhia continuou, no entanto, a melhorar sua eficiência, já que o incremento de 17% das receitas foi muito superior ao crescimento dos demais custos da empresa, que ficaram em apenas 8%, abaixo dos 9,8% de crescimento da operação.

Os custos totais cresceram 14,8%, situando-se, nos primeiros seis meses de 2006, em € 675 milhões, em contraste com os € 588 milhões do ano anterior.

O EBITDAR (meios libertos) entre janeiro e junho situou-se nos € 34 milhões, o dobro do registrado no primeiro semestre de 2005.

Além disso, os resultados operacionais melhoraram mais de 12%, passando de € 39 milhões (negativos) para € 34 milhões (negativos).

Como habitualmente acontece no primeiro semestre, o resultado líquido foi negativo, correspondendo a € 51 milhões, três milhões a mais que no mesmo período do ano passado, refletindo perdas cambiais no dólar e no real na ordem dos 12 milhões de euros.

Todos os demais indicadores de atividade da TAP evoluíram positivamente.

A área de Transporte Aéreo da TAP teve, no primeiro semestre, um resultado de € 573 milhões, 17% a mais que os € 488 milhões apurados nos primeiros seis meses do ano passado.

Também o setor de Carga melhorou os seus proveitos de 33 para 41 milhões de euros (+24%). Na prestação de serviços a terceiros, a Manutenção alcançou receitas no valor de € 58 milhões, 25% a mais que no primeiro semestre de 2005.

Neste período, foram transportados 3.140.295 passageiros – 3,8% a mais do que em 2005, enquanto a taxa de ocupação, apesar do aumento da oferta – mais aviões e mais destinos – ter-se mantido nos 70,8%.

Graças à melhoria global do desempenho da TAP, o Conselho de Administração mantém como objetivo terminar o ano de 2006 com resultados positivos.

No Brasil, as receitas da companhia cresceram 55% no primeiro semestre, em comparação com o mesmo período de 2005, correspondendo a um aumento de 37% no número de passageiros, com origem no Brasil, transportados nas linhas da TAP para a Europa.

Desde maio, com aumento no número de vôos, a TAP alcançou 47 freqüências por semana. A TAP é, atualmente, a companhia aérea em operação no Brasil, com o maior número de vôos por semana para a Europa.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP