Sabre publica pesquisa com os maiores desafios das aéreas na América Latina

378
Foto: Enos Moura Filho

As regulamentações governamentais sobre segurança dos aeroportos, licenças de emissão de carbono e outras taxas fiscais terão um impacto negativo nas receitas das companhias aéreas nos próximos 18 meses. Esta é a conclusão da recente pesquisa bianual do Sabre Airline Solutions para os executivos de 80 companhias aéreas regionais e globais, que relataram impactos positivos e negativos sobre os rendimentos das suas companhias aéreas.

Um número significativo de companhias aéreas em todo o mundo manifestaram sua oposição à recente medida em matéria de direitos de emissão de carbono (ETS) implementada pela União Europeia, que exige o pagamento de taxas de emissão de todas as companhias aéreas operando no espaço aéreo europeu. Além disso, novos impostos na indústria ameaçam aumentar significativamente o custo das viagens aéreas, reduzindo a demanda no atual contexto de instabilidade econômica. Esta é a primeira vez que as Regulamentações Governamentais têm sido destaque entre os três principais desafios com impacto negativo sobre as receitas das companhias aéreas.

“As companhias aéreas já estão investindo significativamente para reduzir suas emissões de carbono e, portanto, em vez de impor taxas adicionais e planos que limitam os investimentos, os Governos devem implementar políticas mais sustentáveis, seja o incentivo para pesquisa e desenvolvimento de combustíveis alternativos ou a adoção de políticas modernas para o controle do espaço aéreo”, disse Sam Gilliland, CEO da Sabre.

Em 2011 as ompanhias aéreas também foram desafiadas pelos seus passageiros a partir de longos procedimentos de segurança em aeroportos, medidas que ameaçam ofuscar a demanda global de viagens aéreas.

“As viagens têm um papel importante em uma economia global saudável. Assim, devemos nos focar em novas opções para elas serem mais flexíveis e acessíveis, mas sem comprometer a segurança”, disse Gilliland. “Alguns Governos estão focados em resolver os problemas econômicos, mas deveriam tomar cuidado para não morder a mão que alimenta as suas economias. As companhias aéreas são importantes contribuintes para a economia global, de modo que tornar a viagem mais custosa e difícil de fazer representará maiores dificuldades fiscais sem necessariamente resolver os problemas”.

Na América Latina, o preço do combustível continua liderando a pesquisa da Sabre, identificado em 70 por cento dos executivos entrevistados como o maior desafio que enfrentam as ompanhias aéreas. Como os executivos na América do Norte, Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e Ásia-Pacífico (APAC), a gestão para a compra e fornecimento de combustíveis foram relatadas como as principais preocupações relacionadas com a volatilidade do preço do combustível.

Desafios com impacto negativo nas receitas das companhias aéreas na América Latina:

· Preço do combustível – 70% dos entrevistados
· Regulamentos dos Governos– 30% dos entrevistados.

Desafios com impacto positivo nas receitas das companhias aéreas na América Latina:

· Revenue/Yield – 50% dos entrevistados
· Network Planning – 50% dos entrevistados
· Concorrência, Alianças e Consolidação – 40% dos entrevistados

Outro fator importante segundo as ompanhias aéreas da América Latina para aumentar suas receitas é a Concorrência, Aliança e Consolidação. Com este desafio em mente, os executivos destacaram questões de Over capacity, sincronização e otimização de Code Share como os seus três principais desafios, enquanto aguardam soluções em Revenue Management, gestão de custos e análise operacional da competitividade.

Globalmente, e em relação à pesquisa de 2009, o número de ompanhias aéreas que consideram a lealdade e retenção de clientes como importante desafio registrou uma baixa. Isto contrasta com recentes pesquisas aos usuários veiculadas por várias organizações e que mostram um aumento das denúncias sobre mau serviço ao cliente das cias. aéreas.

Esta pesquisa foi realizada para os decisores e influenciadores na área de Tecnologia da Informação (TI) em 77 dos 200 maiores carriers de vários modelos de negócios e operações, incluindo as redes globais, transportadoras Low Cost, regionais e nacionais. Estes resultados refletem as opiniões dos executivos, gerentes e analistas da indústria aérea. Eles também representam uma base sólida para o Sabre Airlines Solutions, para compreender os desafios específicos da indústria e desenvolver soluções adequadas para atender esses requisitos.