Ações da Varig quase dobram de valor, movidas por leilão de venda antecipado

170

A 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro determinou que o leilão de venda da Varig seja antecipado para 5 de junho. Segundo o juiz Luiz Roberto Ayoub, a antiga data (9 de julho) perdeu o sentido porque se baseava em três pedidos de empréstimo visando capitalizar a companhia aérea, que foram reprovados pelo BNDES.

Investidores parecem ter avaliado com otimismo a decisão judicial. Os papéis preferenciais da Varig fecharam esta segunda-feira cotados a R$ 5,20, alta de quase 100%.

As operações da Varig poderão ser vendidas de forma integral ou considerando apenas o mercado doméstico. No primeiro caso, o preço mínimo é de US$ 860 milhões; no segundo, de US$ 700 milhões. Ambas as alternativas excluem a dívida da empresa, avaliada em R$ 8 bilhões.

Só participarão das negociações empresas nacionais, que poderão contar com mais informações mediante solicitação formal a partir da próxima quarta-feira (31). Outros detalhes sairão no edital a ser publicado na terça-feira no Diário Oficial.

A revista Veja publicou no final de semana uma notícia afirmando que o ex-ministro José Dirceu seria intermediário da venda da companhia aérea para o magnata russo Boris Berezovski. Dirceu estaria negociando com o governo para que R$ 100 milhões fossem injetados no negócio através do BNDES.

FONTE: Infomoney – Rodolfo Amstalden – São Paulo/SP