Air Canada reporta resultados do segundo trimestre de 2007

219

A Air Canada anunciou um rendimento líquido de CD$155 milhões no segundo trimestre de 2007; o rendimento líquido no segundo trimestre de 2006 foi de CD$152 milhões. O rendimento para o trimestre incluiu ganhos de CD$160 milhões sobre a reavaliação de itens monetários de divisas estrangeiras, que no mesmo trimestre do ano anterior foram de CD$108 milhões.

A companhia aérea reportou um lucro operacional de CD$88 milhões, que comparados com os CD$113 milhões reportados no segundo trimestre de 2006, representam uma diminuição de CD$25 milhões do rendimento das operações. O resultado está relacionado, principalmente, aos custos com a introdução de novos aviões e com a manutenção de aviões alugados e sublocados. O aumento destes custos no trimestre do ano anterior atingiu CD$21 milhões, que em parte foram abatidos pelo rendimento da sublocação, que no segundo trimestre de 2007 foi de CD$6 milhões.

Com a utilização de aviões mais eficientes que estão sendo introduzidos na frota, assim como pelo aumento nos trimestres futuros dos rendimentos da sublocação, estes custos transitórios da frota serão abatidos pela redução dos gastos com combustível e manutenção.

Os rendimentos com passageiros aumentaram em CD$74 milhões, ou 3% sobre o segundo trimestre de 2006. O resultado é conseqüência do crescimento de 3% tráfego, sobre um incremento de 2% da capacidade. Em comparação ao segundo trimestre de 2006, o RASM (Rendimento por assento disponível por milha, na sigla em inglês) cresceu em 1%. O aumento dos rendimentos com passageiros foi resultado da redução de CD$19 milhões dos rendimentos com carga, principalmente por causa da redução da capacidade dedicada ao cargueiro.

O EBITDAR (na sigla em inglês, que é usado para analisar os resultados operacionais antes dos gastos com aluguel da aeronave, depreciação, amortização e arrendamentos) atingiu CD$295 milhões, que em relação ao mesmo período de 2006 representam uma redução de CD$19 milhões.

O custo da unidade, mensurado pela despesa por ASM (Assento Disponível por Milha, na sigla em inglês), incrementou 1% em relação ao segundo trimestre de 2006. Excluindo os gastos com combustível, em comparação ao mesmo período do ano passado o custo da unidade cresceu 2%, conduzido, em grande parte, pelos salários e aumentos concedidos, o retorno de aeronaves introduzidas na frota e os custos de sublocação.

O déficit registrado pela Air Canada com os planos de pensão canadenses melhorou de CD$1,655 milhão em 1º de janeiro de 2006 para CD$542 milhões em 1º de janeiro de 2007. A melhora é conseqüência do retorno de 13.6% dos recursos do plano de pensão (rede de despesas), com contribuições significativas da companhia para planos, e um ambiente de taxas de juros estáveis em 2006.

Esta melhoria conduzirá a uma redução nas obrigações do financiamento do plano de pensão de Air Canada em 2007; o mesmo é esperado em 2008. A contribuição para planos canadenses registrados é reduzida em aproximadamente CD$115 milhões em 2007, e está projetada para ser reduzida em CD$150 milhões em 2008. A projeção é baseada nas avaliações feitas em 1º de janeiro de 2007, comparadas com as avaliações do ano anterior.

“Nossa performance para o trimestre foi encorajada principalmente pelo forte mercado doméstico do Canadá e dos mercados da Ásia e Pacífico” disse Montie Brewer, presidente e CEO da Air Canada.

“Ferenciamos de maneira eficaz a capacidade na América do Norte, mas o mercado britânico, entretanto, foi prejudicado pelo aumento da capacidade da indústria quando os viajantes continuaram sendo impactados pelas medidas adicionais de segurança, e pela duplicação do imposto de partida do Reino Unido.

“Esperamos que estas tendências continuem, incluindo um mercado doméstico forte no Canadá. A chegada do nosso Boeing 777 permitirá o deslocamento da capacidade do Reino Unido para a região da Ásia e Pacífico, a fim de maximizar a utilização de recursos. Olhando para a frente, esperamos que os registros permaneçam fortes e conduzam à melhoria continuada do rendimento da unidade.

“A significante redução do déficit do plano de pensão de nossos funcionários no Canadá, é uma excelente notícia para os empregados, assim como para os acionistas da Air Canada. Os pagamentos de serviços passados irão reduzir substancialmente este ano, e nós esperamos que no próximo ano também, enquanto ao mesmo tempo os custos da corporação sejam reduzidos.

“Há ainda muito trabalho a ser feito, entretanto, progredimos ao criar uma sólida fundação para a rentabilidade sustentada. Realizamos bastante no trimestre, e estamos antecipando uma segunda metade melhorada.

“No trimestre colocamos em operação o primeiro dos quatro Boeings 777. Até hoje, recebemos sete dos 17 Boeings encomendados. Estas aeronaves fornecerão a capacidade para a segunda metade de 2007 com substancial economia de combustível e manutenção.

“O aumento significativo dos salários e as despesas com os salários, relatados no primeiro semestre de 2007, serão amenizados no próximo semestre devido à redução de custos com horas extras, a progressão do salário, o treinamento e a separação voluntária de pacotes.

“Com preços favoráveis para o restante do ano, nosso programa está fechado em 52% das exigências para o combustível. Isto, junto com um dólar canadense mais forte e baseado nos preços atuais de combustível; a expectativa é que a conta de combustível fique abaixo do nível do ano passado.

“E finalmente, enquanto a renovação da frota está adicionando uma despesa considerável para treinamento, além de custo adicional de manutenção dos aviões da frota já existente, nós antecipamos que o lucro com a sublocação irá abater estes gastos no segundo semestre do ano. Devido a forte demanda para aviões usados, dois Airbus A340 e quatro Airbus A319 estão atualmente sublocados acima da tarifa original de aluguel; dois Airbus A319 e oito Airbus A340 já estão programados para a sublocação nos próximos 12 meses. Os acordos para sublocação de todos os Airbus A340 foram firmados com locatários de alta qualidade, e as tarifas acordadas são acima das originais de aluguel. A exceção são dois Airbus A340 que estão alugados e serão devolvidos pelos locatários no quarto trimestre de 2007.

“O trimestre termina com um saldo muito positivo, com o resultado de uma grande pesquisa realizada com passageiros do mundo. A pesquisa, feita por um pool independente que entrevistou 14 milhões de usuários de aviões, elegeu a Air Canada como a melhor companhia aérea da América do Norte. A recente honra está acoplada ao crescimento do tráfego de passageiros e aos recordes de ocupação, atestando o pesado trabalho de nossos funcionários, que estão ganhando a lealdade dos nossos clientes para a nova Air Canada”.

Realizações no segundo trimestre de 2007:

Recorde da taxa de ocupação no trimestre, que alcançou o percentual de 82.7%.

A entrega de um Boeing 777-200 e de três 777-300. Até agora a Air Canada recebeu um total de cinco 777-300 e de dois 777-200. Comparado com o Airbus A340-300, o Boeing 777-300 da Air Canada está economizando 15% do custo por assento, e a expectativa é que o 777-200 tenha resultados similares na comparação com o Airbus A340-500.

Aumento da encomenda de Boeings 787 de 14 para 37 aeronaves, com uma opção de compra de mais 23 aviões adicionais. Este foi o maior pedido feito por uma companhia aérea nas Américas. A expectativa é que com o 787 os custos de manutenção e combustível sejam significativamente menores que os do 767-300.

A introdução de quatro aviões E19 da brasileira Embraer. Até agora a Air Canada recebeu um total de 30 E19, de um pedido de 45 aeronaves. Já o Embraer E190 está representando uma economia de 19% dos custos por viagem, quando comparados com a frota de A319.

Introdução do serviço non-stop entre Calgary e Seattle, Vancouver, Sacramento e serviços sazonais entre Montreal e Roma e St. John’s e Londres, Heathrow.

A penetração da web foi de 63% no Canadá, um percentual 13% maior que o alcançado no segundo trimestre de 2006 e um incremento de 2% em relação ao primeiro trimestre de 2007. 73% das vendas domésticas no Canadá foram feitas diretamente com a Air Canada no segundo trimestre, as outras foram feitas online ou através de call centres.

Aproximadamente 60% dos passageiros da Air Canada usaram os quiosques de auto-atendimento disponíveis em Montreal e Vancouver.

Expansão do check-in móvel, utilizado por passageiros viajando com bagagens em vôos pelo Canadá, para os Estados Unidos e internacionais.

O anúncio feito pelos patrocinadores dos jogos Olímpicos e Paraolímpicos: a Air Canada será a companhia aérea oficial dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno em 2010; a empresa será responsável pelo transporte da delegação canadense para os jogos de Pequim em 2008, de Vancouver em 2010 e de Londres em 2012, e doou CD$600 mil para o Comitê Canadense Paraolímpico.

A Air Canada foi eleita a Melhor Companhia Aérea da América do Norte pela segunda vez em três anos, por uma pesquisa realizada com 14 milhões de usuários de avião em todo o mundo. A pesquisa foi coordenada pela empresa independente Skytrax.

A Air Canada foi escolhida a companhia preferida dos agentes de viagens por uma pesquisa realizada com estes profissionais pela Baxter Travel Media.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP