Airbus faz declarações sobre pedido dos EUA na OMC

86

A Airbus deu apoio total às recentes ações da Comissão Européia para estabelecer sérias discussões com os Estados Unidos sobre novas e amplas disciplinas sobre apoio governamental.
A decisão dos EUA de terminarem o Acordo de 1992 e pedir consultas formais na OMC é uma forte demonstração do desejo de nosso concorrente de entrar em negociações para terminar maciços apoios federais e estaduais americanos para o 7E7 e outros programas.
O caminho escolhido hoje pelos EUA realça nossa crença de que o programa 7E7 só é viável devido aos subsídios já proibidos pelo Acordo de 1992 e inconsistentes com a OMC. A Organização Mundial do Comércio agora será chamada a verificar a compatibilidade de vários subsídios governamentais para esse e outros programas.
O mercado poderá tirar agora suas conclusões sobre a viabilidade do 7E7, um programa que depende de forma vital de subsídios incompatíveis com as regras da OMC.
De sua forte base européia, a Airbus continuará a projetar, construir e entregar os produtos preferidos pelo mercado para as empresas de todo o mundo. Nossa vontade e habilidade de fazê-lo não será afetada por esta ação comercial.
A Airbus compra mais de 5 bilhões de dólares de bens e serviços de centenas de fornecedores americanos de mais de 40 estados, gerando mais de cem mil empregos nos EUA. Ao mesmo tempo, nosso concorrente adquire mais de 50% do programa 7E7 de fornecedores de fora dos EUA.

FONTE: Aviação Brasil / Airbus – Assessoria de Imprensa – Rio de Janeiro/RJ