American Airlines realiza teste para comprovar economia da tecnologia NextGen

149

Por meio da Atlantic Interoperability Initiative to Reduce Emissions (AIRE), a American será a primeira companhia aérea dos Estados Unidos a testar tecnologia e procedimentos de última geração que irão reduzir significativamente as emissões de carbono e o consumo de combustível em voos transatlânticos. O teste será realizado durante um voo regular para que a American possa obter benefícios em tempo real.

A AIRE, uma iniciativa conjunta da Federal Aviation Administration (FAA), da Comissão Européia e de várias companhias aéreas, foi criada para acelerar a adoção de novas tecnologias e procedimentos operacionais que possuem um impacto direto na redução das emissões de carbono, na poluição sonora e no consumo de combustível. Uma parte do projeto da AIRE consiste em voos demonstrativos para testar os benefícios gerados pelas novas tecnologias que serão usadas com o sistema de gerenciamento de tráfego aéreo da FAA.

“Hoje é importante que a indústria de aviação trabalhe em conjunto com o Controle de Tráfego Aéreo para mostrar os benefícios da tecnologia NextGen. Ao implementarmos essa tecnologia, tornaremos real os nossos esforços para reduzir o impacto que causamos no meio ambiente, aumentar a capacidade do sistema e reduzir atrasos dos voos”, afirmou Bob Reding, Vice-Presidente Executivo de Operações da American. “O uso da tecnologia NextGen é uma parte crucial dos esforços da American para proteger o meio-ambiente e reduzir o consumo de combustível. Esses esforços já resultaram na economia de mais de 110 milhões de galões de combustível por ano e reduziram nossas emissões de carbono em cerca de 1.0 bilhão de quilos em 2008.”

O voo 63 da American, operado por um Boeing 767-300, decolará do aeroporto Charles De Gaulle, em Paris, e pousará no Aeroporto Internacional de Miami às 13h55 (horário de verão da região leste dos EUA). O voo realizará várias manobras visando à conservação do combustível, incluindo o taxiamento com um único motor na decolagem e no pouso, elevações e descidas contínuas, otimização do voo sobre a água e uma “chegada personalizada”. Várias dessas atividades já estão são elementos fundamentais do programa de funcionários da American Fuel Smart. Em 2009, a American pretende economizar 120 milhões de galões de combustível de aviões e reduzir as emissões de carbono em 1.1 bilhão de quilos.

A análise dos dados do voo teste pela FAA, Comissão Européia e pela American determinará a redução das emissões de carbono e a economia de combustível obtidas no voo de demonstração. Depois, a FAA e a AAA conduzirão um teste de dois meses em Miami para continuar analisando a tecnologia e os procedimentos de última geração.

A American há muito tempo é líder quando se trata de tornar mais eficientes as viagens aéreas sobre o Atlântico. Na verdade, há mais de 20 anos, a American foi pioneira na rotina de utilizar aeronaves de dois motores em voos transoceânicos, o que transformou as operações aéreas. Até então, a maioria dos voos internacionais eram feitos por aeronaves de três e quatro motores. Os esforços da American para tornar comum o uso de aeronaves de dois motores em voos sobre o Atlântico levaram a Boeing e a Airbus a usar esse tipo de aeronave em voos internacionais. Isso trouxe uma redução significativa nas emissões de carbono em comparação às aeronaves mais antigas e a maior economia de combustível já obtida no segmento.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade