Após crise aérea, ações da TAM decolam em maio e zeram as perdas de 2007

171

Depois de enfrentar um começo de ano turbulento com a crise instalada no setor aéreo brasileiro, as ações preferenciais da TAM passaram por uma recuperação em maio na Bolsa de Valores de São Paulo. Com valorização de 26,11%, os papéis lideraram os ganhos do Ibovespa no período, encerrando esta quinta-feira (31) cotados a R$ 65,60.

O quinto mês do ano foi bastante favorável para o mercado de capitais brasileiro. Acompanhando o otimismo nas principais praças acionárias internacionais, o índice paulista renovou diversas vezes a sua máxima histórica. Tendo em 30 de mai atingido o recorde de 52,5 mil pontos. No acumulado do mês, a alta do Ibovespa é de 6,77%.

Nesse momento positivo da Bolsa, os papéis da TAM encontraram forças para se afastar da zona vermelha em 2007. Os anúncios recentes de parcerias internacionais, em resposta à operação da Gol que adquiriu a “nova” Varig, ajudaram no movimento de recuperação dos títulos da TAM. Na metade de abril, a desvalorização no ano era de cerca de 28% e atualmente está no zero a zero.

Visando maior participação no mercado internacional, diante da possibilidade de crescimento da Gol com as rotas adquiridas da Varig, a TAM firmou parcerias com a companhia aérea alemã Lufthansa, com a LAN do Chile, com a TAP de Portugal e também com a norte-americana United Airlines.

FONTE: Infomoney – Conrado Mazzoni Cruz – São Paulo/SP

Publicidade