Boeing Celebra o Segundo Aniversário de Lançamento do 787 Dreamliner

144

A equipe que criou o novo avião Boeing 787 Dreamliner fez progressos significativos desde o lançamento do programa há dois anos. A Boeing lançou o programa em 26 de abril de 2004, com um pedido recorde de lançamento de 50 aviões para a ANA (All Nippon Airways).

“A ANA abriu caminho com o seu pedido de lançamento”, declarou Mike Bair, Vice-Presidente e Diretor Geral do Programa 787. “Desde aquele pedido, nós tivemos um ritmo estável de pedidos adicionais do mundo todo.”

O Boeing 787 Dreamliner teve o lançamento mais bem sucedido da história da Boeing, ultrapassando o popular 747, o 777 e até o 737 Next-Generation.

Até hoje, 29 clientes pediram 393 aviões – 350 pedidos firmes avaliados em aproximadamente US$ 51 bilhões pela tabela oficial. Os primeiros três anos de produção estão vendidos e a demanda para os próximos anos é alta.

“Há um incrível interesse do mercado neste jato”, declarou Bair. “Não poderíamos estar mais animados, pois o avião é um sucesso sob todos os aspectos: número e variedade de clientes em termos de região e modelo de negócios, número de pedidos e até repetição de negócios”.

“Temos em mãos propostas de 30 clientes para 500 aeronaves adicionais. São propostas que as companhias solicitaram e estão considerando ativamente. Estamos trazendo o avião certo para o mercado.”

Nos últimos 24 meses, a equipe 787 tem demonstrado a tecnologia de compostos que permitirá que o Dreamliner seja primariamente fabricado com este material superior.

Nove seções da fuselagem foram confeccionadas com material composto nas instalações em Seattle e Wichita, Kansas. Uma wing box demo também foi produzida em Seattle.

Testes extensivos com os componentes dos sistemas estão sendo conduzidos em locais ao redor do mundo. Além disso, tanto a General Electric como a Rolls-Royce começaram a testar os seus motores.

“O esforço de desenvolvimento da nossa tecnologia está ocorrendo conforme planejamos”, disse Bair. “Entendemos que as tecnologias necessárias para a aeronave e as equipes de profissionais da Boeing e das companhias parceiras estão trabalhando incessantemente para desenvolvê-las e demonstrá-las.”

“Conhecemos os desafios do nosso programa e estamos trabalhando nelas de forma conjunta”, completou Bair.

Os contratos para o trabalho primário do 787 estão finalizados. Apesar de a equipe de companhias diretamente envolvidas no 787 ser menor que nos programas anteriores, com pacotes maiores nas mãos de um menor número de companhias, a equipe total incluindo subcontratadas envolve empresas de aproximadamente duas dúzias de países.

Há hoje 135 localidades ao redor do mundo onde o design do 787 pode continuar usando as novas ferramentas digitais de design oferecidas pela Dassault Systemes.

Com mais de três milhões de pés quadrados de espaço novo de fábrica sendo construído ao redor do globo para dar suporte à fabricação do Dreamliner, o projeto é o maior esforço de industrialização do mundo.

“É uma experiência maravilhosa viajar pelo mundo para ver a experiência, a dedicação e o trabalho árduo que está acontecendo com este avião”, disse Bair. “Fizemos um progresso impressionante no ultimo ano.”

“Os próximos dois anos serão igualmente desafiantes e excitantes”, ele disse. “Dentro deste período, construímos os nossos primeiros aviões, começamos o nosso programa de testes de vôo e estamos no caminho certo para a certificação e as primeiras entregas.”

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade