Boeing Marca o Término do Programa 757 de Aviões Comerciais

193

A Boeing hoje demarcou o término do programa de aviões comerciais 757, com centenas de funcionários e convidados especiais saudando um dos mais bem sucedidos aviões comerciais da história.

O 1.050º e último 757, um 757-200 da Shanghai Airlines, foi o centro das atenções da cerimônia na fábrica de Renton, Washington. O 757 é um dos sete modelos de jatos comerciais grandes com mais de 1.000 unidades vendidas.

“O 757 mudou o mundo da aviação comercial com suas funções aprimoradas, eficiência operacional e introdução do design por computador, compostos e controles e displays integrados de vôo”, declarou o presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes, Alan Mulally. “Nós nos orgulhamos da contribuição inovadora do 757 para um sistema global seguro e eficiente de transporte aéreo e pelo fato de os passageiros ainda poderem utilizar os serviços no 757 por muitos anos.”

Conhecido pela economia de combustível e pela operação silenciosa e limpa, o 757 começou a ser produzido em 1981. A Boeing entregou a primeira unidade para a Eastern Airlines, em 22 de dezembro de 1982. Três modelos principais ainda seriam produzidos – o 757-200, o 757-300 e o cargueiro 757-200. Além disso, a Boeing fabricou um 757-200 combi.

Acomodando 200 passageiros, o 757-200 é altamente considerado pelos pilotos por sua força e fácil operação. O 757-300, que é 7,1 metros mais longo que um 757-200, transporta 20% mais passageiros e foi lançado em setembro de 1996 pela companhia de vôos charter alemã Condor Flugdienst.

As funções da família 737 Next-Generation e o lançamento do novo 7E7 Dreamliner levaram a Boeing a concluir o programa 757. O 757 final será a 1.049ª unidade entregue para uma companhia aérea. A Boeing usa o primeiro 757 para testes.

FONTE: Aviação Brasil / Boeing – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade