Boeing e Companhias Aéreas Chinesas Fecham Compra de 7E7s Dreamliner

166

A Boeing e autoridades da República Popular da China assinaram hoje um acordo para a compra de 60 Boeing 7E7 Dreamliners por companhias aéreas chinesas. O acordo está estimado em aproximadamente US$ 7,2 bilhões, de acordo com as listas oficiais.

Os aviões serão entregues para seis companhias aéreas chinesas – Air China, China Eastern Airlines, China Southern Airlines, Hainan Airlines, Shanghai Airlines e Xiamen Airlines. Cada linha aérea deve receber o seu primeiro 7E7 antes dos Jogos Olímpicos de Beijing, em 2008.

Simultaneamente ao acordo, o 7E7 foi oficialmente batizado de Boeing 787 Dreamliner, dando continuidade à longa e bem-sucedida série de aviões da Boeing.

“O 787 é perfeito para dar as boas-vindas ao mundo na China durante os Jogos Olímpicos de 2008, em Beijing. Será o avião comercial mais tecnologicamente avançado no mundo, com mais conveniências para os passageiros e uma economia de combustível só superada por seu excepcional potencial de gerar faturamento”, declarou Li Hai, presidente da China Aviation Supply Company, durante a cerimônia de assinatura em Washington, D.C., onde foi recepcionado pelo secretário assistente de Comércio, Al Frink. “O 787 é um bom reflexo do que a China oferece – conveniências de classe mundial, serviço exemplar e um grande retorno aos investimentos”, disse Li.

“O momento é muito favorável para o 787”, disse Alan Mulally, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes. “Estamos honrados em ter estas importantes companhias aéreas da China escolhendo o 787 e se juntando ao time de lançamento. As vantagens de eficiência, economia, desempenho ambiental e conforto do 787 são ideais para o expansivo mercado de aviação chinês.”

Como membros da equipe de lançamento do 787 as seis companhias chinesas serão parceiras importantes no desenvolvimento da família 787 de aviões.

O 787 foi lançado em abril do ano passado, com um pedido de 50 aviões da ANA (All Nippon Airways). Air New Zealand, First Choice Airways, Blue Panorama, Primaris Airlines, Japan Airlines, Continental Airlines e Vietnam Airlines também estão entre os 14 clientes anunciados do 787. O acordo de hoje leva o total de pedidos e comprometimentos anunciados para o 787 para 186 aviões.

A produção do 787 começará em 2006. O primeiro vôo deve ocorrer em 2007 com certificação, entrega e entrada em serviço em 2008.

A família de aviões 787 de 200 a 300 assentos transportarão passageiros em rotas de 3.500 a 8.500 milhas náuticas (6.500 a 16.000 quilômetros), como Beijing – Los Angeles, Xangai – Nova York e Guangzhou – Chicago. O 787 permitirá às companhias aéreas oferecer aos passageiros o que eles procuram: viagens confortáveis e diretas, ponto a ponto, para mais destinos no mundo.

O avião usará 20% menos combustível que os aviões atuais do mesmo tamanho e oferecerão aos clientes 45% capacidade de carga. Os passageiros terão inovações significativas como um novo interior mais úmido, assentos e janelas mais amplas e outras conveniências.

Além de trazer o alcance dos grandes jatos para os aviões médios, o 787 voará a Mach 0.85, tão rápido quanto os mais rápidos aviões comerciais de hoje, usando muito menos combustível. A família 787 oferece dois tipos de motor, o GENX (GE Next Generation) da General Electric ou o Trent 1000 da Rolls Royce’s.

Hoje, mais de 3.500 aviões da Boeing, ou um terço da frota mundial de aviões Boeing, têm montagens e grandes peças sendo construídas na China.

A China deve ser o maior mercado de aviões comerciais fora dos Estados Unidos nos próximos 20 anos.

FONTE: Aviação Brasil / Boeing – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade