Boeing estabelece recordes de pedidos em 2006

285

A Boeing registrou 1.044 pedidos de aviões comercias em 2006 e, pelo segundo ano seguido, estabeleceu um novo recorde anual de pedidos. O total de 2006 é superior ao de 2005, quando a empresa contabilizou 1.002 pedidos.

“2006 foi outro ano magnífico para nossos clientes e para a Boeing”, disse Scott Carson, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes. “Além do total de pedidos, estamos felizes com a abrangência e profundidade dos pedidos de 2006. Conseguimos pedidos significativos de clientes ao redor do mundo, por toda nossa linha de aviões e continuamos a ter vários aviões para entregar”.

Pelo segundo ano consecutivo, o programa 737 conseguiu um recorde de vendas com 729 pedidos. O recorde anterior foi de 569 pedidos em 2005.

A Boeing também teve um bom ano com aviões comerciais de dois corredores: 157 pedidos para o programa 787 Dreamliner, 76 para aviões 777, dez para os 767, e 72 pedidos por aviões 747 – o mais alto número de pedidos de 747 desde 1990 e o quinto maior desde o início do programa.

A Boeing tem todas as informações de final de ano de seus pedidos no seu website da entregas e pedidos: http://active.boeing.com/commercial/orders/index.cfm.

Entre os pedidos finalizados desde 21 de dezembro de 2006 estão os 25 aviões 737, 777 e 747 da Korean Air; seis 737 para a Xiamen Airlines; 10 aviões 787 para a

Jet Airways; 60 aviões 737 para a Air Berlin; 10 aviões 737 para a Delta Airlines; e um número adicional de pedidos de clientes não identificados.

Em 2006, 76 clientes diferentes fizeram pedidos por aviões da Boeing, incluindo linhas de aviação comercial, carriers de carga, empresas de leasing e clientes privados.

“O forte número de pedidos dos últimos dois anos é fruto de nossa estratégia de foco nos clientes, simplificação de nossos produtos e serviços e transformação de nosso sistema de produção”, disse Carson. “Estamos trazendo os produtos e serviços certos para o mercado no momento certo, e seguimos focados em nossos clientes, na entrega de nossas promessas e em suprir as necessidades do mercado.”

Entre os melhores momentos para a Boeing Commercial Airplanes em 2006 estão:

Todas as fábricas envolvidas no programa 787 iniciaram a produção e o avião teve sua apresentação virtual. O cargueiro de larga escala, desenhado exclusivamente para transportar partes do 787 para a montagem final, realizou o primeiro vôo e está em testes aéreos.

O cargueiro 747-8 atingiu sua configuração final e a Lufthansa se tornou a primeira aérea a pedir a versão de passageiros do jato intercontinental, completando o ano de mais pedidos pelo 747 desde 1990.

Uma linha de produção móvel para a montagem final do avião 777 foi implementada. O cargueiro 777 atingiu sua configuração final. Além disso, a Pakistan International Airways recebeu o primeiro 777-200LR – o avião de mais longo alcance do mundo -, e a Singapore Airlines recebeu o avião 777 de número 600.

Além de 10 pedidos de clientes de aviação comercial, o programa 767 também atingiu diversos marcos nesse ano, como os aviões fornecidos para a Boeing Integrated Defense Systems para modificação em tanques de reabastecimento para a Itália e o Japão.

O negócio de serviços da Boeing continuou expandindo por crescimento interno e por meio de aquisições estratégicas como a Aviall e a Carmen Systems. As conversões para cargueiro totalizaram 42 em 2006. Além disso, o Centro de Operações da BCA continua a melhorar sua resposta aos problemas técnicos dos clientes e o GoldCare Lifecycle Support Solution foi oferecido para serviço, com sete líderes da indústria de aviação na equipe.

O Presidente da China, Hu Jintao, discursou para milhares de funcionários da Boeing na fábrica de Everett, no estado de Washington.

O Next-Generation 737-900ER fez seu primeiro vôo e o primeiro Next Generation 737-700ER entrou em montagem final. Em 2006 também foram entregues o 737 de número 5.000 e o Next-Generation 737 de número 2.000.

A Boeing Business Jets lançou o BBJ3 e começou a oferecer aviões widebody VIP, celebrando seu décimo aniversário e a entrega de seu centésimo avião.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP